Esportes

Santos FC disputa sua 5° semifinal de Libertadores no século XXI

O Alvinegro Praiano chegou nas semifinais em 2003, 2007, 2011, 2012 e agora em 2020/2021

04 de janeiro de 2021 - 14:15

João Pedro Bezerra

Compartilhe

O Santos FC joga nesta quarta-feira (6) contra o Boca Juniors na Argentina, em partida válida pela semifinal da Copa Libertadores.

O Peixe busca manter a invencibilidade fora de casa na competição, para isso o técnico Cuca terá força máxima no jogo mais importante para o clube nos últimos anos.

A partida está marcada para às 19:15h (horário de Brasília) e terá transmissão na Fox Sports.

Retrospecto

O Alvinegro Praiano chega pela quinta vez a uma semifinal de Copa Libertadores no século XXI.

A tradição do Peixe na competição sul-americana faz a torcida acreditar ainda mais no tetra.

Nas quatro oportunidades, o Peixe avançou em duas ocasiões para a final.

2003

Santos venceu o Independiente Medellín nos dois jogos/ Foto: Divulgação

A primeira vez que o Santos FC  foi para uma semifinal de Copa Libertadores no século XXI foi em 2003.

A equipe comandada pelo técnico Émerson Leão chegou com muita expectativa, já que o time tinha sido campeão brasileiro no ano anterior.

Com um elenco jovem, repleto de talentos, como: Robinho, Diego, Ricardo Oliveira e Elano, o Peixe foi ganhando confiança ao longo da competição, eliminando o Nacional-URU nas oitavas e o Cruz Azul-MEX nas quartas.

Na semifinal, o adversário foi o Independiente Medellín-COL.

No primeiro jogo disputado na Vila Belmiro, o Alvinegro Praiano venceu por 1 x 0 com gol de Nenê.

Já na partida de volta, não faltou emoção, o Santos FC foi para o ataque e venceu na Colômbia por 3 x 2, gols de Alex, Fabiano e Léo.

Na grande final, a equipe brasileira acabou sendo derrotada pelo Boca Juniors, agora é o momento da revanche.

2007

Renatinho fez os dois gols na vitória do Santos sobre o Grêmio na Vila, mas o Imortal ficou com a vaga/ Foto: Divulgação

Em 2007, o Santos chegou como favorito diante do Grêmio, afinal a equipe comandada pelo técnico Vanderlei Luxemburgo tinha a melhor campanha do torneio, vencendo o Caracas-VEN nas oitavas e o América-MEX nas quartas.

No entanto, a marcação de um pênalti duvidoso de Ávalos em Diego Souza e uma falha defensiva no confronto em Porto Alegre, colocou o Imortal em vantagem.

Para reverter a diferença de 2 x 0, o Peixe precisava de uma virada histórica e ela quase veio.

O golaço de Diego Souza no primeiro tempo não intimidou os jogadores do Santos que precisavam marcar 4 gols para classificar. Ainda no primeiro tempo, veio o empate com Renatinho.

Na segunda etapa, mais um gol de Renatinho e outro de Zé Roberto. O placar de 3 x 1 acabou sendo insuficiente e o Grêmio avançou para a final graças ao critério do gol fora.

2011

Zé Love marcou o primeiro gol do Santos na semifinal no Paraguai/ Foto: Reprodução

Quis o destino que a geração de Neymar fosse responsável pelo tri da Libertadores.

Contudo, o título não foi conquistado de maneira fácil, mesmo o time chegando com status de favorito, pois no ano anterior os Meninos da Vila encantaram o futebol nacional com o título paulista e da Copa do Brasil.

Naquela Libertadores, o Alvinegro Praiano sofreu para garantir classificação na fase de grupos e passou sufoco diante do América-MEX nas oitavas e Once Caldas-COL nas quartas.

Contra o Cerro Porteño na semifinal, a classificação veio de forma mais tranquila, mas não faltaram ingredientes emocionantes.

Com gol de Edu Dracena, o Santos venceu o primeiro jogo por 1 x 0 no Pacaembu.

Na partida de volta no Paraguai, Neymar comandou o primeiro tempo perfeito do Alvinegro que foi para o vestiário vencendo por 3 x 1.

No segundo tempo, a equipe relaxou e tomou o empate, mas garantiu a vaga para a final da Libertadores contra o Peñarol-URU.

Na decisão, o Santos venceu ou uruguaios por 2 x 1 no Pacaembu e conquistou o tri.

2012

Neymar não conseguiu brilhar diante da forte marcação do Corinthians/ Foto: Folhapress

Com a base mantida de 2011, o Santos buscou o tetra da Libertadores no ano do centenário do clube.

A goleada de 8 x 0 no Bolívar nas oitavas, a classificação contra o bom time do Vélez Sarsfield nas quartas encheu o torcedor santista de esperança.

A semifinal foi marcada pelo clássico contra o Corinthians que buscava seu primeiro título da competição.

Na Vila Belmiro, o gol de Émerson Sheik e as grandes defesas de Cássio frustraram o torcedor santista.

No Pacaembu, o Peixe até saiu na frente com Neymar, mas Danilo empatou e colocou o Timão na final

2020/2021

Marinho tem sido o destaque do Peixe nesta Libertadores/ Foto: Divulgação – Santos Futebol Clube

Em 2020, o Peixe quer surpreender ainda mais, sem ter um grande elenco e contando com o talento de Marinho, o clube já fez história nesta Libertadores, sobretudo após a goleada contra o Grêmio por 4 x 1.

Agora, o time busca avançar para a sua quinta final de Copa Libertadores.

LEIA TAMBÉM: