ETC
Mundo dos Pets

Acupuntura oferece benefícios aos animais de estimação

Método é pouco invasivo e costuma ser aceito pela maioria dos bichos. Para os agitados, existem tratamentos alternativos

24 de março de 2019 - 13:09

Ana Caroline Freitas

Da Redação

Compartilhe

A acupuntura é uma terapia milenar chinesa, que consiste na aplicação de agulhas muito finas em pontos específicos do corpo.

O objetivo é tratar e prevenir diversas doenças – físicas e emocionais.

Além de tratar humanos, a acupuntura também é benéfica para os pets.

De acordo com Renata Alvares, médica veterinária que atua na área de reabilitação animal com especialização em acupuntura, a técnica é uma medicina complementar.

Dessa forma, ao atuar em conjunto com um tratamento convencional, é possível reduzir a dose de medicamentos e, consequentemente, os efeitos colaterais.

Indicação

  • A acupuntura é indicada em diferentes patologias:
  • Doenças musculares
  • Doenças de estrutura óssea (displasia coxofemoral, artrose, artrite)
  • Doenças do sistema gastrointestinal (diarreia, vômitos recorrentes e gastrite)
  • Doenças respiratórias (asma, rinite)
  • Doenças neurológicas ( paralisia/ paresia,convulsões, hérnia de disco,
  • sequelas de cinomose)
  • Doenças urológicas (cistite, cálculos, insuficiência renal)
  • Dermatopatias (atopia, piodermites, otites)
  • Tratamento de câncer
  • Problemas endócrinos
  • Recuperação pós-cirúrgica
  • Distúrbios de comportamento

O tratamento é feito geralmente em uma ou duas sessões semanais, com duração em média de 30 a 40 minutos.

Renata explica que a primeira sessão é mais prolongada, pois é feita uma consulta baseada na Medicina Tradicional Chinesa (MTC).

A duração do tratamento depende da patologia de cada animal.

Além disso, conforme há avanço, as sessões são espaçadas para cada 15 dias e, posteriormente, uma vez por mês.

As vantagens da acupuntura animal incluem rapidez nos resultados, ausência de efeitos colaterais, além da diminuição do uso de medicamentos – tanto para casos agudos quanto para os de uso contínuo.

Por ser um método pouco invasivo e extremamente eficaz, pode ser realizado em animais de qualquer idade e sexo.

Em relação a contra-indicações, as agulhas não devem ser inseridas ao redor de tumores.

Também é indicado para tratar as sequelas da cinomose – doença contagiosa que ataca trato respiratório, digestivo e neurológico dos cães – e não a fase a aguda da doença.

Alternativas

Em comparação a acupuntura para humanos, a veterinária explica que as técnicas utilizadas são as mesmas.

Existem ainda outros métodos para estimular os pontos, sem utilizar agulhas: eletroacupuntura (corrente elétrica), farmacupuntura (injeção de substâncias), moxabustão (aquecimento dos pontos por meio da queima de uma erva chamada Artemísia Vulgaris sobre ou acima da pele), ventosas (aplicação de pressão negativa), bem como o laser.

Essas alternativas podem ser utilizadas quando o pet não aceita as agulhas.

Entretanto, Renata enfatiza que até os animais mais agitados ou bravos podem fazer o tratamento.

“A maioria dos animais aceita bem a acupuntura. Durante a sessão é comum eles dormirem, pois além do efeito analgésico, ela causa também um relaxamento”, acrescenta.

Para iniciar o tratamento, o animal precisa sentir-se confortável.

É necessário muita paciência do profissional veterinário para saber lidar e “ir no tempo dele”, explica Renata.

No entanto, caso não seja possível, são utilizadas as outras técnicas para relaxar e realizar o tratamento.

LEIA TAMBÉM: