Expansão

22 DE JULHO DE 2021

Mercado de isolamento acústico deve crescer nos próximos anos

A espuma pode ser facilmente inserida em pequenos espaços, o que a torna versátil, e é um material energeticamente sustentável.

Por: Da Redação

O mercado global de isolamento acústico deve crescer de um volume total de US$ 14,1 bilhões em 2021 para US$ 17,1 bilhões em 2026, segundo um estudo publicado pela consultoria MarketsandMarkets.

Isso quer dizer que o crescimento médio do setor em cada ano será de 3,9% na próxima metade de década.

O isolamento acústico prevê uma série de soluções e equipamentos para reduzir a passagem de ruído entre ambientes ou para proteger trabalhadores da exposição ao ruído no contexto empresarial, comercial e industrial.

Materiais como a lã de vidro e instalações como a barreira acústica são exemplos de como o isolamento acústico pode ser aplicado.

Segundo o relatório, entre os materiais que podem ser usados para cumprir a função de isolante acústico, a espuma de plástico é responsável pela maior parcela de valor no mercado.

A espuma pode ser facilmente inserida em pequenos espaços, o que a torna versátil, e é um material energeticamente sustentável.

A lã de vidro vem em segundo lugar – um material ainda mais eficiente em absorver as ondas sonoras.

A lã é barata e é comumente utilizada em ambientes como salas de cinema, ginásios, escritórios, navios e salas de máquinas, e também em aparelhos de ar-condicionado.

A espuma é utilizada para garantir isolamento acústico nos ambientes. Foto: Divulgação/Pixabay

Isolamento acústico

Com relação aos ramos da economia que mais devem responder pela demanda por isolamento acústico nos próximos cinco anos, a construção civil ocupa o primeiro lugar no relatório da MarketsandMarkets, com 80% do consumo.

A pesquisa atribui isso à urbanização, à industrialização e às regulações mais rígidas em economias em desenvolvimento, como China, Índia, Brasil, Indonésia, Tailândia e Argentina.

Depois da construção civil, os ramos que mais devem utilizar serviços de isolamento acústico até 2026 são transportes e algumas áreas da indústria.

A região da Ásia-Pacífico, como é chamada no jargão geopolítico a área que inclui o sul e sudeste da Ásia, extremo oriente e Oceania, deve ser a região do mundo com a maior demanda por isolantes acústicos, de acordo com o levantamento.

A Ásia-Pacífico reúne mais da metade da população mundial e é a região que mais cresce economicamente. Além disso, a China está passando por um processo de urbanização.

A importância do isolamento acústico na construção civil

Assim, não é à toa que o setor da construção civil responde por uma fatia tão grande dos serviços em isolamento acústico.

Além de reduzir o estresse, as práticas voltadas a evitar a passagem de ruído entre ambientes podem evitar atritos entre vizinhos e garantir uma maior privacidade.

Dessa forma, a disseminação da poluição sonora nas construções tem como grande aliada a racionalização dos custos com o uso de materiais leves e baratos, popularizada na década de 1980.

As divisórias de gesso acartonado, particularmente, são um recurso que se tornou popular nos anos mais recentes devido porque são muito simples de serem usadas.

Outro recurso barato que pode complicar a situação sonora dos imóveis são as lajes finas de concreto armado, que são resistentes, mas transmitem muito ruído de um andar para outro.

No Brasil, uma resolução de 1990 do Conama (Conselho Nacional do Meio Ambiente) estabelece que “a emissão de ruídos em decorrência de quaisquer atividades industriais, comerciais, sociais ou recreativas, inclusive as de propaganda política, obedecerá, no interesse da saúde e do sossego público, aos padrões, critérios e diretrizes estabelecidos”.

Assim, cuidados desse tipo são importantes para o bem-estar humano.

Dessa forma, a OMS (Organização Mundial da Saúde) trata a poluição sonora como problema de saúde pública desde 2011.

Além de estresse, o excesso de ruídos pode causar problemas psicológicos e até impotência sexual.

No ambiente profissional, o incômodo causado por ruídos pode diminuir a produtividade do trabalho.

Notícias relacionadas

ENFOQUE JORNAL E EDITORA © TODOS OS DIREITOS RESERVADOS

desenvolvido por:
Este site usa cookies para personalizar conteúdo e analisar o tráfego do site. Conheça a nossa Política de Cookies.