ETC
Entretenimento

O risco do ‘cancelamento’ nos dias atuais

Edição do programa Big Brother Brasil 21 reflete a cultura do cancelamento, sentimento cada vez mais presente nas redes sociais

12 de fevereiro de 2021 - 19:28

João Pedro Bezerra

Compartilhe

Cancelamento, uma palavra que hoje produz diversas consequências à imagem pessoal e prejuízos profissionais. Em um mundo cada vez mais tecnológico, a preocupação com a formação de uma imagem positiva tem sido algo comum entre pessoas que têm exposição na mídia.

O julgamento nas redes sociais é o verdadeiro inimigo destes famosos. Não é à toa que o trabalho da assessoria de imprensa é fundamental nesta questão. Afinal, uma postagem na internet ou uma atitude pode atrapalhar a carreira de um artista.

Caso, por exemplo, da influenciadora Gabriela Pugliesi que, em abril do ano passado, participou de uma festa em pleno início da pandemia no Brasil, ou seja, desrespeitando o isolamento social.

Assim que as fotos foram publicadas nas redes sociais, a repercussão foi imediata, diversas pessoas criticaram a atitude da influenciadora, deixando de segui-la. Como consequência, a jovem perdeu patrocinadores e viu cair o engajamento em seu conteúdo na internet.

Pugliesi foi uma das famosas ‘canceladas’ no ano passado/ Foto: Divulgação

O que é o cancelamento?

A cultura do cancelamento, termo usado nos últimos meses, significa retaliação a atitude de uma pessoa.

Ou seja, um indivíduo faz algo que os internautas não gostem, rapidamente ele é cancelado, com xingamentos nas redes sociais, diminuição de seguidores, perca de patrocinadores e de emprego em algumas ocasiões.

O cancelamento pode ser feito também por uma falta de posicionamento de um influenciador em algo relevante para a sociedade.

BBB

Lidar com a imagem e o cancelamento não é fácil. Porém, a tarefa fica ainda mais difícil quando se entra em um Reality Show, que é transmitido ao vivo. A edição deste ano do programa BBB é um retrato da cultura do cancelamento e a preocupação com a imagem pessoal.

Os participantes, sobretudo aqueles que já tinham fama, estavam preocupados com o posicionamento do público na internet.
Em duas semanas de confinamento, ocorreram brigas, discussões, participante que desistiu do jogo e, claro, o cancelamento por parte do público.
Entre os maiores cancelados estão Lumena, Nego Di, Projota e Karol Conká, a última líder na rejeição.

Diante das atitudes desrespeitosas dentro da casa, ela perdeu admiradores, seguidores e certamente a carreira como cantora já foi prejudicada, pois alguns festivais já cancelaram sua presença nos palcos. Com o cenário de cancelamento, fica a pergunta: é válido um famoso se expor em um reality show?

De acordo com a jornalista e professora em marketing digital da Unimes, Natasha Guerrize, se o participante não estiver preparado a decisão de entrar no Big Brother Brasil pode ser um tiro no pé

“O júri popular cibernético está ganhando peso, ainda mais em tempos de pandemia. O entretenimento na internet vai além do ato de assistir/ler, mas ganha vida no momento em que você pode interagir, comentar e influenciar a opinião pública. Antes, o discurso competia aos intelectuais (escritores, jornalistas e especialistas). Hoje, cada um de nós têm poder de difundir uma opinião e ‘viralizar’, ganhando adeptos mundo afora”, destacou Natasha.

Questionada sobre quais estratégias de marketing que os participantes mais rejeitados devem tomar após o programa, a professora ressaltou que eles precisam reconhecer seus erros na casa e, depois, arrumar tempo para se reconectar às suas verdadeiras ‘personas’ (no Marketing Digital, representa o personagem que representa seu verdadeiro propósito, para projetar novamente em suas carreiras) – e isso talvez demande um tempo até fora das mídias sociais.

Depois, de forma planejada, criar novas oportunidades de mercado e utilizar a imprensa a seu favor, dando boas entrevistas, sinceras, mas positivas.

Karol Conká e Lumena tiveram prejuízos às respectivas imagens pelos comportamentos no programa/ Foto: Divulgação

Consequências

A cantora Karol Conká é uma das participantes canceladas diante de suas atitudes desrespeitosas com as outras pessoas na casa. Até mesmo quem gostava da artista deixou de segui-la. A jovem Mari Souza é um exemplo. Ela destacou que “cancelar” a cantora foi algo triste, já que ela a admirava.

“As atitudes dela na casa não condizem com o discurso que ela pregava antes do reality show como a igualdade e luta por direitos. É uma decepção acompanhar o contraste do ser humano que está por atrás de uma artista” resume Mari.

Visibilidade

O BBB tem chamado a atenção do público e de grandes empresas que fazem propaganda durante o programa.

Segundo, a professora de publicidade da Unisanta, Giovanna Capomaccio, a publicidade e o marketing sempre vai em busca da audiência “O Reality está na 21° edição e é visto por todos os grupos,  assim as marcas enxergam uma grande oportunidade de alcançar o público”, citou Giovanna.

Além disso, ela explicou que o fator da pandemia é um ponto preponderante para a audiência, já que as pessoas estão ficando mais em casa.

Em relação ao mercado publicitário, a professora destacou o pacote do programa com as marcas anunciantes, por exemplo, em provas do anjo ou do líder. o nome da empresa  sempre é divulgado com grande destaque.

LEIA TAMBÉM: