ETC
etc

Roupas inteligentes

Caminhadas e exercícios na praia tornam-se mais prazerosos durante o verão. É justamente para os amantes do esporte que algumas…

12 de fevereiro de 2010 - 18:32

Da Redação

Compartilhe

Caminhadas e exercícios na praia tornam-se mais prazerosos durante o verão. É justamente para os amantes do esporte que algumas confecções desenvolveram tecidos especiais durante esse verão. Eles podem beneficiar-se de camisetas que evitam o suor, além de tecidos e acessórios que contêm em sua composição proteção contra os raios solares – principal vilão para a prática de exercícios nessa época do ano.  

Protegendo a pele
Ao olhar a camiseta branca e a saída de praia estampada, não há nada que diferencie os modelos de outras peças semelhantes. A diferença não é visível a olho nu, mas está lá: os tecidos contêm proteção contra os raios solares.Eles são confeccionados com fio a base de dióxido de titâneo ou recebem um aditivo na hora do tingimento que age como absorvedor dos raios ultravioletas, aumentando a capacidade de absorção da radiação. “As roupas de proteção solar filtram 98% da radiação UV e possuem FPU 50”, afirma o diretor da UV Line, marca especializada em roupas com FPU, Lyonel Pellegrino. Segundo ele, uma camiseta de algodão branca comum, por exemplo, possui, apenas, um índice de FPU 5.







A saída de praia tem proteção FPU 50
A saída de praia tem proteção FPU 50

Para classificar o nível de proteção proporcionado pelas roupas, a Agência Australiana de Proteção à Radiação e Segurança Nuclear desenvolveu uma norma que permite medir o fator de proteção ultravioleta dos tecidos em 30, 40 ou 50. Mediante esses testes, a regulamentação garante o fator de proteção presente nas peças.
Apesar da exposição ao sol e do uso contínuo das peças, a proteção solar presente do tecido não acaba com o tempo e as lavagens e também não sai na água ou com o suor.

Suando a camisa

Para os esportistas de plantão, suar é a última possibilidade quando o assunto é nanotecnologia.  Esses tecidos utilizam, em suas fibras, partículas de íons de prata garantindo o diferencial “anti-microbiano”, que evita a proliferação de micróbios durante o suor.  E por falar em suor, é graças a essa tecnologia que o tecido não fica tomado de água. “O tecido joga o calor produzido pelo corpo para o ambiente e não para a pele. Além de não ficar com a blusa molhada, o esportista gasta menos energia nesse processo”, garante a designer, Joanna Naracci, diretora de criação da marca Lemon. “Como não contém elastano a tecnologia está disponível apenas em camisetas e outras partes de cima.

Acquos Ng
O tecido, com efeito wetfit é especial para os praticantes de esportes aquáticos, pois adere ao corpo e diminui o atrito ao nadar. A fibra utilizada tem maior durabilidade no cloro e conta com boa elasticidade, algo fundamental para não comprometer os movimentos dentro d´água. “ Normalmente o tecido utilizado em maiôs femininos e maculinos é o elastano. Mas ele é duro e incomoda  também”, comenta Joanna.

Tafetá cristal
O tafetá de cristal, utilizado em shorts de corrida e casacos, é leve e contém efeito corta-vento. “Às vezes a pessoa que caminhar no frio e pode levá-lo, porque é extremamente leve. Se quiser tirá-lo, ele é fino e não pesa, nem amassa. Esse é o diferencial, apesar da textura fina, ele corta o vento.  Diferentemente do moletom”, diz.

LEIA TAMBÉM: