ETC
Leitura

Saiba como doar livros em Santos sem sair de casa

Durante os quase 13 anos, 27 mil atendimentos já foram realizados na Cidade

03 de junho de 2019 - 09:34

Da Redação

Compartilhe

“O importante é chegar até as pessoas. Principalmente no pessoal mais novo, para que eles possam gostar mais da leitura, o que acaba ampliando conhecimento”.

Essas são as palavras do aposentado Milton Gonzaga, 65 anos, que, na manhã desta terça (28), doou livros para o projeto Leia Santos – Um Incentivo à Leitura.

“Já é a segunda ou terceira vez que doo para o projeto. Agora estou enviando uns livros meus junto com obras que eram da minha filha e da minha sobrinha”, revelou o morador do bairro Rádio Clube. Ele conheceu o projeto através de um funcionário da Secretaria Municipal de Cultura (Secult).

Milton é uma das dezenas de pessoas que este ano aproveitaram um tempo livre para separar os livros guardados e agendou a retirada das publicações pela equipe do Leia Santos.

Para fazer o agendamento é muito simples: basta ligar para 3226-8021 ou 3223-8908, de segunda a sexta-feira, em horário comercial.

A quantidade mínima para retirada de publicações em casa é de 20 unidades.

Se a quantia for menor, os doadores podem entregar as publicações em um dos Pontos de Leitura.

Ou na biblioteca municipal mais próxima.

O programa não aceita enciclopédias nem livros didáticos. Mais informações no linkhttp://bit.ly/LeiaSantos.

 

Em quase 13 anos são mais de 27 mil atendimentos

Desenvolvido com o propósito de despertar o interesse pela leitura, o projeto Leia Santos vai comemorar 13 anos em outubro.

Gerenciado pela Secretaria de Cultura (Secult), a iniciativa conta também com uma biblioteca móvel, que percorre todos os pontos da Cidade.

Desde 2006, o projeto já participou de 454 eventos.

Onde foram adotados 43.590 livros e 28.539 gibis, atendendo um total de 27.283 pessoas.

Há quatro anos foram iniciadas as ações do Leve, Leia, Doe, que criou 35 pontos de leitura pelos bairros.

E passou a disponibilizar 40 displays em ônibus municipais, nos quais também podem ser feitas retiradas de livros.

LEIA TAMBÉM: