ETC
etc

Som na Caixa

À noite, pessoas de todos os lugares da Baixada Santista se concentram em Santos. De acordo com a Secretaria de…

11 de fevereiro de 2011 - 16:17

Da Redação

Compartilhe

À noite, pessoas de todos os lugares da Baixada Santista se concentram em Santos. De acordo com a Secretaria de Finanças, a cidade possui 21 estabelecimentos que podem utilizar o DJ como forma de diversão. São bares, casas noturnas e buffets.

A função de DJ surgiu na década de 1950 e ganhou força nos anos 1970. Anteriormente com equipamentos pesados, hoje a profissão conta com a ajuda da tecnologia. Para agitar festas e baladas, é necessário realizar um curso de DJ, que orienta sobre a história da música e da profissão, elaboração de repertório, instalação e manuseio de equipamentos profissionais e técnicas de mixagem.

 Em Santos, o curso de DJ ministrado na Unimonte (Avenida Rangel Pestana, 99, Vila Mathias) teve início em novembro de 2009. De acordo com o coordenador do curso, Marcelo Malanconi, o pré-requisito é apenas gostar de música. “Com 100% de aulas práticas, o aluno sai com diploma de curso profissionalizante”, conta.

De acordo com Malanconi, não é preciso ter equipamento. “Além das horas de treinos, ao final do curso é possível alugar o espaço para treinar e gravar os sets”, afirma. As aulas são ministradas pelo DJ e professor Rodrigo Salvez.
O diferencial também é o local, um estúdio de última geração envidraçado no pátio da faculdade. O local chama atenção de quem passa, por ser decorado com adesivos, e foi nomeado como Sala Osvaldo Pereira, o primeiro DJ brasileiro.

As aulas reiniciam na segunda (14) e podem ser feitas durante a semana ou aos sábados. A carga horária do curso é de 42 horas com duração de três meses. O curso é dividido em três etapas: Iniciante, Intermediário e Avançado.

As aulas de segunda e quarta ocorrem das 19h30 às 21h30, sendo possível ocorrer aos sábados caso haja demanda. O investimento para o curso é de R$ 1.200,00 o pacote dos três módulos ou R$ 500,00 os dois primeiros módulos e R$ 600,00 o avançado, pago separadamente. Informações 3228-2008 ou pelo  marcelo@malanconi.com.br.

Mercado

De acordo com Malanconi, atualmente o mercado está em franca expansão. “Grandes DJs internacionais como David Guetta, Tiesto e Armin van Buuren ganham cerca de R$ 300 mil reais por apresentação no Brasil e só vem para cá com quatro datas pagas antecipadamente”, afirma. O coordenador conta que os DJs brasileiros não ficam longe desta realidade. “Nomes como Anderson Noise e Carlo Dall anese chegam a ganhar R$ 10 mil por noite”, afirma. Isto se dá dependendo do tipo de música. Na região, um DJ residente que toca música eletrônica recebe cerca de R$ 2 a 4 mil por mês ou de R$ 300,00 a R$ 1 mil por apresentação.

LEIA TAMBÉM: