Youtubers da Baixada Santista conquistam espaço na web | Boqnews
youtubers

Internet

15 DE ABRIL DE 2019

Youtubers da Baixada Santista conquistam espaço na web

Produtores de conteúdo da região compartilham experiências e conquistam milhares de seguidores em suas redes sociais

Por: Ana Caroline Freitas
Da Redação

array(1) {
  ["tipo"]=>
  int(27)
}

A internet coloca à disposição uma gama de diversos conteúdos para os internautas.

Antigamente, ela era utilizada essencialmente para aproximar pessoas e exibir informações.

Porém, com o passar do tempo, as funções foram se expandindo, com um número cada vez maior de informações circulando.

Dessa forma, os indivíduos passaram a utilizá-la para expor opiniões e tornar a ferramenta uma forma de trabalho.

O YouTube, por exemplo, é uma plataforma de vídeos, onde é possível encontrar os mais variados temas em exposição.

O mesmo vale para o Instagram. Dessa forma, muitos buscam a plataforma para expressar opiniões, mostrar um estilo de vida, oferecer dicas ou ainda mostrar coisas de interesse próprio.

Assim, surgem os youtubers. São pessoas que têm o YouTube/Instagram como ferramenta de trabalho e que recebem remuneração variada devido ao sistema de monetização da plataforma.

Cada vez mais em ascensão, eles mostram que fazer vídeos envolve muito mais do que apenas ficar diante de uma câmera.

São múltiplos os caminhos que levam a esse mercado.

Pode começar como um passatempo e tornar-se um negócio, ou ainda uma maneira de aprofundar e divulgar um trabalho já realizado.

 

Driblando a crise

Um exemplo de forte identificação com o entretenimento que a internet proporciona é Marcelly Abreu.

Depois de 8 anos atuando como advogada, ela resolveu apostar no empreendedorismo e começou a vender bijuterias.

Para fomentar o negócio, passou a fazer vídeos nas redes sociais, dando dicas de como utilizar os acessórios.

As redes sociais ganharam  mais visibilidade e, em 2016, foi criado o canal Pílulas da Moda, reunindo vídeos sobre comportamento, moda, tutoriais e entrevistas.

O canal de Marcelly passou por uma pausa, pois ela decidiu dedicar-se à maternidade, e retorna agora para a segunda temporada.

Por outro lado, Marcelly mantém força total no Instagram. A influencer, que também é apresentadora de TV (Band), compartilha momentos da rotina para os quase  89 mil seguidores.

Toda a experiência colaborou para lidar com o público. Hoje, ela é estudante de Jornalismo de olho em novas perspectivas futuras.

youtuber Marcelly Abreu

Determinada, a influencer se inspira em Anitta e está se preparando para lançar novidades ao longo de 2019. Foto: Divulgação

Primeiros passos

Uma das vantagens do YouTube é a maior disponibilidade de tempo de visualização em relação a outras redes, como o Instagram. Essa foi a aposta de Domingos Neto, da casa de carnes Bom Beef.

Netão, como é mais conhecido, assumiu o açougue em 2014 e, posteriormente, passou a explorar as redes sociais para divulgar a marca.

O diferencial adotado foi demonstrar e explicar cortes das carnes. Conforme a demanda cresceu, houve a migração para a plataforma de vídeos.

Com apenas 8 meses de existência, o canal Netão Bom Beef soma mais de 7,1 milhões de visualizações.

As gravações não se limitam a Santos, mas são feitas viagens explorando o melhor do churrasco pelo Brasil e mundo.

Conciliar diferentes atividades com as gravações é o maior desafio, de acordo com Neto.

O canal gera renda direta em ações e merchandising, e indireta por meio da divulgação do açougue.

youtuber Netão

Em busca de expandir a marca Bom Beef, Netão viaja pelo Brasil para ministrar workshops de churrasco. Foto: Divulgação

 

Estratégia

Outro churrasqueiro de sucesso é Rodrigo Reis, o Paizão. O paulistano criado em Guarujá desenvolveu o canal Barbaecue em 2016 para utilizá-lo como portfólio online.

Anos antes, Reis criou um blog de emagrecimento e, com a experiência adquirida, resolveu cursar Nutrição. Posteriormente, cursou Gastronomia e apaixonou-se pela área.

Buscando novas formas de ganhar dinheiro, ele resolveu montar um serviço de buffet de churrasco, utilizando o YouTube para mostrar aos clientes como seria o trabalho.

E assim nasceu o Barbaecue, nome que faz referência à barba, característica marcante de Rodrigo, que precisou ser retirada devido ao laboratório de Gastronomia.

O nome também se assemelha ao molho barbecue, muito utilizado nos churrascos norte-americanos.

Entre receitas, parcerias, eventos, e sob o lema “churrasco sem frescura”, o canal tem mais de 7,8 milhões de visualizações.

youtuber Paizão

Reis prepara-se para lançar o canal Paizão, projeto com momentos do programa de emagrecimento. Foto: Divulgação

 

Descontração

Uma das vantagens do YouTube é a liberdade para colocar as ideias em prática. Pensando nisso, André Young resolveu testar as que tinha.

Dessa maneira, foi criado o Amdré Young que, com doses elevadas de humor, trata principalmente de jogos de videogame.

Para produzir conteúdo, André inspira-se em canais americanos pela melhor estrutura dos roteiros, característica ainda pouco observada por ele aqui no Brasil.

Young compara o YouTube à loteria, pois o algoritmo da plataforma define quem terá relevância e será compartilhado, sendo esse o maior desafio da área.

Ele conta que, depois de fazer vídeos sem alcance, acertou em uma publicação com um assunto do momento e obteu 600 inscritos em um só dia.

Hoje, com pouco mais de 1 ano e meio de atividades, coleciona quase 350 mil inscritos e mais de 32,8 milhões de visualizações.

youtuber André Young

Young está com projetos para lançamento de dois jogos este ano, além de podcast e outros projetos musicais. Foto: Divulgação

Aprendizagem

A plataforma pode também ser utilizada também como ferramenta de estudos, pois apresenta videoaulas e diversas dicas para os interessados em aprender.

Nessa categoria está o canal Lilian Cruz, com dicas para vestibulares, além de métodos e maratonas de estudo.

Ainda no Ensino Fundamental, Lilian estabeleceu a meta de conseguir bolsa integral em um colégio particular.

Para isso, buscou sobre técnicas e organização e desenvolvendo uma rotina de estudos bem sucedida.

Posteriormente, passou em universidades públicas sem fazer cursinho. Hoje estudante de Jornalismo, ela começou a cursar Ciências Marinhas.

Além de virar uma espécie de “guia” entre os colegas, Lilian foi incentivada a criar um canal para ajudar outros estudantes.

Apesar da timidez, ela encontrou motivação no “ajudar ao próximo” para fazer os vídeos.

Em quase três anos de existência, aproximadamente 3,8 milhões de pessoas já acompanharam as dicas de Lilian.

youtuber Lilian Cruz

A estudante desenvolveu a Maratona ETEC, para direcionar dicas aos interessados em passar na escola técnica. Foto: Divulgação

Monetização

Para ganhar dinheiro no YouTube, assim como fora do ambiente virtual, o principal caminho é a publicidade.

Depois de problemas com anunciantes, este ano o YouTube determinou mudanças mais rigorosas para gerar receita.

O retorno é feito pelo Google AdSense, programa de publicidade que permite a inserção de anúncios.

A cada mil visualizações, há um  retorno variável em centavos de dólar.

Porém, para isso o canal precisa ter pelo menos 1 mil inscritos, além de 4 mil horas de conteúdo assistidos nos últimos 12 meses.

Portanto, quanto mais acessos, maior o retorno financeiro.

Ensino

O potencial da área passou a ser explorado por escolas voltadas para tecnologia.

A SuperGeeks é uma escola de Programação e Robótica para crianças e adolescentes do Brasil, com mais de 50 unidades pelo Brasil.

Em Santos, a unidade fica na Ponta da Praia, e um dos cursos oferecidos é o de youtuber.

Para crianças a partir de 9 anos, pode ser lecionado também para adultos. Dessa forma, as turmas são separadas pela média de idade, tendo entre 5 e 10 alunos cada.

São ensinadas técnicas de iluminação, edição de vídeo, sincronização de áudio, técnicas para o uso do chroma key e da câmera, roteiro, bem como noções sobre direitos autorais, divulgação e comunicação.

O curso conta com 8 aulas com 1h30 de duração. Além das aulas presenciais, os alunos têm apostila e vídeos exclusivos com conteúdos relacionados.

É assinado pelo editor de vídeos Anderson Gaveta, do canal Jovem Nerd, que tem mais de 2 milhões de inscritos no YouTube.

“Nosso objetivo é conscientizar crianças sobre a importância da tecnologia e do uso dos meios que ela oferece para o futuro, como o YouTube. Trabalhamos de forma lúdica, mas lembrando que somos uma escola. Estamos sempre comprometidos com a educação transformadora”, afirma Beatriz Damasceno, secretária da unidade.

Notícias relacionadas

ENFOQUE JORNAL E EDITORA © TODOS OS DIREITOS RESERVADOS

desenvolvido por:
Este site usa cookies para personalizar conteúdo e analisar o tráfego do site. Conheça a nossa Política de Cookies.