À espera do Papai Noel | Boqnews

Nacional

05 DE DEZEMBRO DE 2008

À espera do Papai Noel

“Olá Papai Noel. Tenho 9 anos e gostaria muito de ganhar um vídeo-game. Desde o ano passado estou escrevendo. Meus pais não têm condições. Nem que seja um usado eu gostaria. Esse é meu sonho. Se tiver condições Papai Noel, compre pra mim”.Esse é um trecho da cartinha de Natal de Gabriel, endereçada ao Papai […]

Por: Da Redação

array(1) {
  ["tipo"]=>
  int(27)
}

“Olá Papai Noel. Tenho 9 anos e gostaria muito de ganhar um vídeo-game. Desde o ano passado estou escrevendo. Meus pais não têm condições. Nem que seja um usado eu gostaria. Esse é meu sonho. Se tiver condições Papai Noel, compre pra mim”.

Esse é um trecho da cartinha de Natal de Gabriel, endereçada ao Papai Noel. Só neste ano, 5.470 cartas como essa chegaram às agências dos correios de Santos.

A Campanha Papai Noel dos Correios visa atender o conteúdo das cartas, que chegam com pedidos diversos, enviadas no período natalino por crianças de Santos, Cubatão, Guarujá e Vicente de Carvalho. “Esse ano estamos disponibilizando  na agência central (Centro) as cartas das demais cidades também. A maioria das crianças são de creches e da Zona Noroeste”, diz o gerente da agência Central dos Correios em Santos, Alberto Teixeira. De acordo com ele, cerca de 600 cartas já foram adotadas. “Muitas empresas estão colaborando”, completa.



O gerente comercial Eduardo Simões é um dos que adotou uma cartinha.  “Desde o ano passado já queria ajudar.  Com a correria de final de ano, deixei passar. Dessa vez fiz questão de vir antes do expediente para escolher uma carta”, conta.

Contente em poder realizar o sonho de uma criança, leu, atentamente, aos pedidos enviados. “Mesmo com tanta tecnologia e brinquedos novos, o campeão é a bicicleta”, observa.

Em meio aos tradicionais pedidos por brinquedos,  algumas cartinhas revelam o problema social, sensibilizando e surpreendendo àqueles que decidem ajudar. 

“ – Querido Papai Noel, por favor, aumente o salário da minha mãe porque, a comida às vezes quase acaba”. Este foi o pedido de Stephanie, 7 anos, que, ao invés de uma boneca, pede ajuda à sua família. “Tenho um filho de 1 ano e sei o quanto é importante para uma criança ganhar um presente de Natal.  Nesse ano, a minha estagiária lembrou das cartinhas do Correio e eu não quis deixar para última hora, como fiz no ano passado”, conta a advogada Raquel Balseiro.

Como funciona
O destinatário do projeto é a criança que envia pelos Correios uma cartinha ao Papai Noel. As cartas que partem das comunidades carentes são separadas e colocadas à disposição de quem quiser adotá-las.

Para que os interessados possam ler os pedidos ao Papai Noel, a  agência central montou uma casinha de Natal, onde estão disponibilizadas todas as cartas. “As pessoas podem lê-las, mas, não levam para casa. Depois de escolherem, elas anotam o endereço e nós separamos a carta e tiramos da casinha”, explica o gerente.



Após comprarem o presente, as pessoas podem levá-lo à agência dos Correios, que encaminhará o pacote ao endereço da criança. “Até o dia 15 de dezembro a entrega é gratuita. Após esse prazo, o serviço é cobrado normalmente”, completa.

A agência central dos Correios fica à Rua Cidade de Toledo, 41, no Centro e funciona de segunda a sexta, das 9 às 17 horas, e aos sábados, das 8 às 12 horas. Informações pelo telefone 4009-6127

Notícias relacionadas

ENFOQUE JORNAL E EDITORA © TODOS OS DIREITOS RESERVADOS

desenvolvido por:
Este site usa cookies para personalizar conteúdo e analisar o tráfego do site. Conheça a nossa Política de Cookies.