Foto: Divulgação

Turismo

29 DE OUTUBRO DE 2021

Anvisa define regras para a retomada dos cruzeiros marítimos

Prefeitura de Santos criou um plano de operacionalização

Por: Da Redação

array(1) {
  ["tipo"]=>
  int(27)
}

A partir da próxima semana, a temporada de cruzeiros marítimos será retomada, após um longo período de polêmicas e discussões.

A portaria que autorizou a volta das atividades no setor foi publicada no início de outubro pelo Governo Federal.

Nesta sexta-feira (29), a Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) determinou os protocolos de segurança que devem ser seguidos nas viagens.

Como já divulgado antes, os cruzeiros marítimos só poderão navegar na costa brasileira, ou seja, viagens para o exterior, como o Uruguai segue proibido.

O passaporte vacinal será obrigatório, dessa forma apenas as pessoas com o esquema vacinal completo, com as duas doses da Astrazeneca, Coronavac e Pfizer ou o imunizante de dose única da Janssen poderão embarcar nos navios.

No caso das crianças com menos de 12 anos que ainda não podem receber a vacina, a Anvisa permitiu o embarque, citando que as empresas estão criando medidas para realizar o teste.

Além disso, os viajantes devem apresentar teste negativo de PCR (72 horas antes) ou de antígeno (24 horas antes).

Uma das maiores preocupações por parte dos médicos é a questão da aglomeração em ambientes fechados.

O gerente geral de Portos, Aeroportos, Fronteiras e Recintos Alfandegados, Nelio Cezar de Aquino destacou que o uso de máscara será obrigatório nos navios, inclusive em shows e festas a não ser na hora da alimentação e ambientes, como a piscina.

A capacidade dos navios será de 75% com distanciamento de 1,5 metro. Além disso, um em cada dez viajantes serão testados diariamente, como forma de dar segurança a todos.

Quem foi infectado com a Covid-19 passará por uma quarentena em um local específico da embarcação.

A Anvisa fará a fiscalização nos cruzeiros marítimos, já na parte externa, a responsabilidade é dos municípios. Vale destacar que os portos que quiserem receber os cruzeiros devem ter um protocolo de operacionalização, autorizado pelo governo.

Prefeituras

A Prefeitura de Santos informou que os passageiros e tripulantes que desembarcarem dos cruzeiros serão supervisionados pelo município.

Assim, o Poder Municipal destacou que a Seção de Vigilância Sanitária da Secretaria de Saúde de Santos (SMS) fará vistoria prévia em todos os estabelecimentos indicados (como hotéis, laboratórios e hospitais), com o objetivo de verificação da licença sanitária do local e do cumprimento dos protocolos e ações contra a covid-19.

Já a Seção de Vigilância Epidemiológica da SMS receberá as fichas de notificação dos casos suspeitos, confirmados, internados e óbitos – documentos que devem ser encaminhados imediatamente pelos hospitais e laboratórios, além do monitoramento dos casos em quarentena e isolados nos hotéis.

Cabe também à Vigilância Epidemiológica solicitar ao laboratório referenciado pela companhia marítima ou seguro as amostras de exames coletados, por amostragem, para envio ao Instituto Adolfo Lutz (IAL), que realizará o sequenciamento genético do vírus, a fim de identificar qual a cepa causadora da doença

Guarujá que recebe um grande número de turistas, ainda irá divulgar os protocolos.

Terminal Concais

A equipe de reportagem tentou entrar em contato com o Terminal Concais, porém não houve retorno até o fechamento da reportagem.

Vale destacar que na última temporada (19/20), quase 575 mil passageiros passaram pelo local, realizando o embarque, desembarque e trânsito.

O recorde foi na temporada 10/11, quando a marca de 1 milhão foi alcançada. (Confira no quadro).

De acordo com o site do Terminal Concais, 78 escalas estão previstas para Santos, sendo que a primeira acontece no dia 4 de novembro.

Segundo a planilha do Terminal, cinco cruzeiros que estarão em Santos na temporada, três da MSC (Seaside, Splendida e Preziosa) e dois da Costa (Smeralda) e (Fascionsa).

Em alguns dias, haverá mais de dois cruzeiros, realizando o embarque e desembarque, como nos dias 29 de novembro, 3 de dezembro, 21 de março, 28 de março e 7 de abril.

Impactos

A retomada dos cruzeiros marítimos pode trazer impactos negativos no sistema de saúde em Santos, mas também pontos positivos na economia, turismo e geração de empregos.

De acordo com o presidente do Sindicato de Hotéis, Restaurantes, Bares e Similares da Baixada Santista (Sinhores), Heitor Gonzalez, o setor mais beneficiado com os cruzeiros marítimos são os bares e restaurantes.

“As pessoas que viajam de navio, normalmente passa um dia em Santos e gera uma economia sobretudo, nos setores alimentícios e pontos turísticos, como o Aquário Municipal e o Museu do Café”, salientou.

Heitor destaca que as cidades da Baixada Santista deveriam fazer um plano de para deixar o turista mais tempo na região.

“Podia existir um projeto, assim a pessoa poderia passar dois dias em Santos, antes de embarcar no navio, isso iria contribuir para o setor de hotéis, por exemplo”, finalizou o presidente do Sinhores.

Notícias relacionadas

ENFOQUE JORNAL E EDITORA © TODOS OS DIREITOS RESERVADOS

desenvolvido por:
Este site usa cookies para personalizar conteúdo e analisar o tráfego do site. Conheça a nossa Política de Cookies.