Pandemia estimula envio de mensagens e da realização de chamadas de voz/vídeo | Boqnews
Foto: Agência Brasil

Pesquisa

25 DE JULHO DE 2022

Pandemia estimula envio de mensagens e da realização de chamadas de voz/vídeo

Em São Paulo, metade dos usuários da internet procurou informações em sites governamentais e 45% realizaram algum serviço público on-line em 2020

Por: Da Redação

array(1) {
  ["tipo"]=>
  int(27)
}

No primeiro ano da pandemia, em 2020, atividades de comunicação foram as mais frequentes entre os usuários de internet do Estado de São Paulo, sendo o envio de mensagens instantâneas efetuado por 96% dos usuários, seguido por chamadas de voz ou vídeo (84%) e uso de redes sociais (76%).

São resultados do estudo, fruto da parceria entre o Seade e o Cetic.br|NIC.br, que analisa as atividades realizadas na internet pelos residentes no Estado de São Paulo, a partir dos dados da pesquisa TIC Domicílios de 2019 e 2020.

Houve um aumento do envio de mensagens e da realização de chamadas de voz/vídeo no período considerado, independentemente da classe social, num contexto de maior distanciamento social em função da pandemia e de crescente popularização dos aplicativos de mensagens.

Além da comunicação, observou-se tendência de migração de outras atividades para o ambiente on-line.

A busca por informações relacionadas à saúde (58%) e a realização de consultas, pagamentos e transações financeiras (50%) estiveram entre as principais atividades realizadas na internet, ambas com perceptível elevação, em relação a 2019.

Durante a pandemia, cresceu o número de usuários de internet por meio de mensagens.

Acesso ampliado

O acesso a serviços públicos pela internet ampliou-se em 2020, em função da suspensão do atendimento presencial durante o período de distanciamento social e da maior oferta de serviços, incluindo o pagamento do auxílio emergencial, prova de vida digital, carteiras digitais de trânsito e de trabalho.

Em São Paulo, metade dos usuários da internet procurou informações em sites governamentais e 45% realizaram algum serviço público on-line em 2020.

O consumo de conteúdo multimídia on-line também cresceu em 2020.

Assistir a programas/vídeos na internet passou de 74% para 86%, enquanto ler notícias on-line de 56% para 73% dos usuários de internet paulistas no biênio analisado.

Praticamente dobrou a parcela de usuários de web em São Paulo que fizeram cursos à distância, modalidade que passou a ser usufruída por 27% desse contingente, em 2020.

Mas, foram as pesquisas ou atividades escolares, realizadas majoritariamente entre os segmentos etários em fase escolar, que seguiram mobilizando maior parcela dos usuários (45%), acompanhadas pelo estudo na rede por conta própria (43%).

O uso da rede para atividades de trabalho, bastante impactado pela Covid-19, foi praticado por 36% dos usuários do Estado em 2020, patamar próximo ao registrado no ano anterior (33%).

Tal comportamento denota que, apesar da importância do trabalho remoto durante a pandemia, essa modalidade esteve restrita a determinadas atividades profissionais, em geral, associadas à formação de nível superior e de maiores rendimentos.

Se, no geral, os usos da internet refletem as condições de acesso às tecnologias, também decorrem das habilidades digitais dos usuários, associadas ao seu perfil etário, socioeconômico e de escolaridade.

De fato, nota-se que o compartilhamento de conteúdo (79%) foi uma atividade realizada em proporção maior do que a postagem de materiais autorais (31%) entre os usuários de internet de São Paulo.

Notícias relacionadas

ENFOQUE JORNAL E EDITORA © TODOS OS DIREITOS RESERVADOS

desenvolvido por:
Este site usa cookies para personalizar conteúdo e analisar o tráfego do site. Conheça a nossa Política de Cookies.