Cuide-se

Começa campanha de vacinação contra a gripe

Na campanha contra a Influenza, o objetivo é atingir 129 mil pessoas e o Ministério da Saúde preconiza que pelo menos 90%, cerca de 116 mil pessoas, sejam cobertas pela imunização

22 de abril de 2018 - 10:02

Da Redação

Compartilhe

Começa a campanha de vacinação contra a Influenza (gripe).

A partir de segunda (23), terá início a campanha de vacinação contra a Influenza (gripe).

Ela seguirá até 1º de junho.

Ao todo, estarão disponíveis 28 postos – os mesmos 22 do Dia D contra a febre amarela.

E também as unidades Monte Cabrão, Jabaquara, Morro Santa Maria, Vila Progresso, Morro da Penha e Monte Serrat.

Da mesma forma, a vacinação ocorrerá de segunda a sexta-feira, das 9h às 16h, além de um Dia D em 12 de maio (sábado).

Assim, o público alvo no Município é formado por mais de 129 mil pessoas.

O Ministério da Saúde preconiza que pelo menos 90%, cerca de 116 mil pessoas, sejam cobertas pela imunização.

Campanha de vacinação contra a gripe vai até 1º de junho em Santos. Foto: Ronaldo Andrade/Divulgação – PMS

Para quem se destina vacina contra a gripe

Do mesmo modo, a dose é voltada para crianças de 6 meses a menores de 5 anos (4 anos, 11 meses e 29 dias), trabalhadores da Saúde (serviços públicos e particulares), gestantes, puérperas (até 45 dias após o parto) e maiores de 60 anos.

Também para povos indígenas, professores, doentes crônicos e outras condições especiais (hipertensos e diabéticos), adolescentes e jovens em medidas socioeducativas (Fundação Casa – 12 a 21 anos), presos e funcionários do sistema prisional.

Já pessoas alérgicas a ovo e crianças menores de 6 meses têm contraindicação e não podem tomar a vacina.

Além disso, a dose protege contra os vírus A (H1N1), A (H3N2) e B (Yamagata).

Documentos

Para se vacinar contra a gripe é preciso apresentar documento de identificação com foto (RG ou CNH, por exemplo),

Ou então certidão de nascimento (no caso de crianças).

Além de crachá ou documento de identificação profissional (professores e trabalhadores da saúde e do sistema prisional) e declaração ou receita médica dos últimos três meses para comprovar a doença crônica ou condição especial.

Se tiver, também é recomendado levar carteira de vacinação e Cartão SUS.

LEIA TAMBÉM: