Companhia qualificada | Boqnews

Vida +

28 DE NOVEMBRO DE 2008

Companhia qualificada

Na necessidade de uma companhia, familiares ou o próprio idoso buscam um profissional que possa auxiliar nas tarefas do dia-a-dia. O cuidador de idoso tem um trabalho fundamental na hora dessa escolha. Com formação em Gerontologia, ele está habilitado e preparado para lidar com a 3a idade. “Não podemos confundir um cuidador com empregado doméstico. […]

Por: Da Redação

array(1) {
  ["tipo"]=>
  int(27)
}

Na necessidade de uma companhia, familiares ou o próprio idoso buscam um profissional que possa auxiliar nas tarefas do dia-a-dia. O cuidador de idoso tem um trabalho fundamental na hora dessa escolha.

Com formação em Gerontologia, ele está habilitado e preparado para lidar com a 3a idade. “Não podemos confundir um cuidador com empregado doméstico. O gerontólogo conhece as necessidades sociais, culturais, físicas e de saúde de um idoso, diz o fisioterapeuta e mestre em gerontologia, Carlos Alberto Moraes.

O curso de graduação em gerontologia tem duração de dois anos e aborda as áreas biológicas, genéticas, sociais e culturais do idoso. “A gerontologia é hoje a quarta área mais estudada no mundo”, comenta o professor.  Além de auxiliar o idoso, o cuidador também dá suporte para a família, que, muitas vezes, não sabe lidar com a situação.

Os cuidadores
Há quatro anos, o pós-graduado em gerontologia clínica, Carlos Augusto da Costa, cuida do aposentado Vicente Ferreira Neto, de 70 anos,  e ressalta a importância de estar habilitado para a atividade. “Ser um cuidador de idoso exige mais do que boa vontade. Estamos sensíveis a entender alguns sinais e também a família”, diz.

No dia-a-dia Carlos auxilia Vicente com alguns cuidados básicos, pois o aposentado tem autonomia. Além de levá-lo na fisioterapia, ele o acompanha em passeios e, quando necessário, ajuda em algumas tarefas como banho e higiene pessoal.“Ele é uma ótima companhia e sempre me convence a sair de casa, pois gosto de ficar aqui assistindo à filmes e ouvindo músicas”, conta.


Vicente é aposentado pelo Corpo de Bombeiros mas, em casa, continua o seu trabalho favorito: desenhar. Mesmo durante sua carreira profissional ele criava figurinos e cenários para espetáculos teatrais e de dança. “Desenhei um figurino para um espetáculo de ballet que acontecerá em dezembro”, comenta. 

O relacionamento com a família torna-se essencial para o bom desempenho do cuidador. “A família tem que analisar, juntamente com o profissional, quais são as necessidades do idoso. Para cada caso, há um tipo de cuidado e de horas necessárias. Diferentemente do que muitos pensam, cada idoso tem suas particularidades”, diz o gerontólogo.

Mercado de trabalho
Um profissional da área de gerontologia estuda, dentre outras coisas, o processo do envelhecimento humano sobre todos os aspectos. Por isso, ele pode estar inserido em vários segmentos.“O gerontólogo está habilitado a diagnosticar qualquer aspecto ligado à 3ª idade”, explica o mestre em gerontologia, Carlos Alberto Moraes.

Ele acrescenta que áreas como turismo, lazer e vestuário também podem contar com os serviços de um profissional como esse. “Entendemos a necessidade de um idoso”, diz. 

As áreas de saúde e social, de acordo com o professor, também necessitam da especialidade de gerontologia. “Existe uma medida provisória que impõe que todas as clínicas de geriatria tenham atendimento gerontológico, além disso, o gerontólogo também pode traçar políticas públicas, por exemplo”, finaliza.

Notícias relacionadas

ENFOQUE JORNAL E EDITORA © TODOS OS DIREITOS RESERVADOS

desenvolvido por:
Este site usa cookies para personalizar conteúdo e analisar o tráfego do site. Conheça a nossa Política de Cookies.