vida

Reação Indesajada

Esta manifestação do organismo em relação a determinados alimentos é muito mais comum do que se imagina, porém na infância…

15 de abril de 2008 - 12:55

Da Redação

Compartilhe

Esta manifestação do organismo em relação a determinados alimentos é muito mais comum do que se imagina, porém na infância os casos de alergia são muito mais freqüentes, principalmente em recém-nascidos.
Existem variações de alergia que, às vezes, podem ser confundidas com intoxicação e intolerância alimentar. De acordo com o gastroenterologista Aristides Rodrigues Júnior, as variações são as seguintes: alergia tóxica capaz de afetar qualquer pessoa e alergia não-tóxica, que aparece em pessoas que têm sensibilidade imunológica e desenvolvem problemas deste tipo, ou seja, nos alérgicos.
Os alimentos mais comuns responsáveis por causar qualquer uma destas variações são ovos, soja, amendoim, camarão e outros frutos do mar. É importante lembrar também que consumir qualquer produto em excesso pode causar estas manifestações.
Depois da ingestão, o organismo leva uma média de duas horas para apontar sintomas como náusea, vômito, diarréia, coceira e manchas vermelhas. Nem sempre eles aparecem juntos. Em muitos casos os sintomas podem estar isolados.
Como tratar?
Não existe um tratamento específico e nem cura, como explica Rodrigues. A primeira coisa que o médico e o paciente devem fazer é retirar o produto da alimentação, assim os sintomas desaparecem. “Uma alternativa de tratamento é não consumir o alimento dentro de um prazo de até três anos, pois quando o sistema imunológico encontrar essas substâncias novamente, já terá se adaptado a elas”. Essa é a hora de reeducar os hábitos alimentares e introduzir, aos poucos, os produtos que faziam mal.
Intolerância x Intoxicação
Muitas vezes a alergia é confundida com intolerância alimentar e com intoxicação. A intolerância está ligada à deficiência do organismo em digerir alguns componentes, ou seja, é um problema metabólico. Um exemplo muito conhecido é de intolerância a lactose. Neste caso o corpo não produz as enzimas capazes de quebrar as moléculas de açúcar do leite e resulta em sintomas parecidos com os de alergia, entretanto dores de cabeça, fadiga e mal-estar geral diferenciam uma reação da outra.
Isso não impede que a pessoa consuma o alimento em pequenas quantidades, mas vale ressaltar que o abuso no consumo pode causar complicações. Já a intoxicação ocorre, como explica o gastroenterologista, quando o alimento está contaminado. “A maionese é um dos alimentos que mais sofre com a contaminação, pois oferece um ambiente propício à proliferação de bactérias nocivas”.
Essas bactérias produzem toxinas que, em contato com o organismo, desenvolvem sintomas parecidos com os de alergia, porém saber que a intoxicação exige maiores cuidados médicos é indispensável.

LEIA TAMBÉM: