Supermercados e padarias só funcionarão em dias úteis. Feiras livres param | Boqnews

Medidas

19 DE MARÇO DE 2021

Supermercados e padarias só funcionarão em dias úteis. Feiras livres param

Supermercados e padarias só poderão funcionar em dias úteis, até às 20 horas. Feiras-livres não poderão funcionar. Medidas valem a partir de terça (23).

Por: Fernando De Maria

array(1) {
  ["tipo"]=>
  int(27)
}

Prefeito de Santos e presidente do Condesb, Rogério Santos, apresentou as medidas que foram consensuais. Foto: Reprodução- Nando Santos

 

Em reunião realizada na sexta à noite, os prefeitos decidiram um “lockdown adequado à Baixada Santista”, como explicou o presidente do Condesb e prefeito de Santos, Rogério Santos.

“Alguns países fizeram restrição total. Outros não. É o lockdown, se querem chamar assim, possível e adequado à região”.

Os prefeitos estão preocupados com o grande feriadão, que a prefeitura de São Paulo decretou, a vigorar a partir da próxima sexta (26), a vigorar até a Páscoa (4).

A decisão do governo paulista em não implantar a Operação Descida nas próximas semanas já teve reflexo no sistema Anchieta-Imigrantes.

Ao longo da tarde, congestionamentos se formaram com carros descendo ao litoral.

As medidas decorrem da gravidade dos casos e falta de leitos nas unidades de saúde, algo pedido por especialistas e profissionais  de saúde, que se reuniram ontem (18) para mostrar a dramática situação no atendimento hospitalar. (acesse o link aqui)

Entre as medidas mais restritivas – que vigoram a partir de terça (23) – padarias, supermercados e hipermercados só funcionarão até às 20 horas de segunda a sexta, não abrindo aos finais de semana.

Só poderão funcionar com delivery.

Supermercados poderão vender apenas produtos alimentícios, de limpeza e higiene pessoal.

Não poderão ser comercializados eletrodomésticos, roupas e eletrônicos, portanto.

 

Sem feiras

Feiras-livres também não poderão ser montadas até o dia 4 de abril – Domingo de Páscoa, quando as restrições devem terminar – caso os números de internações sejam menores.

Portanto, elas poderão funcionar até domingo (21) – não abrem às segundas-feiras.

Além disso, neste período estarão fechados hotéis e pensões (apenas corporativos), além da locação de imóveis de fim de semana.

O comércio atacadista de hortifrutigranjeiros só funcionará de forma fechada para abastecer estabelecimentos menores.

Outra questão será o transporte municipal – adequado a cada cidade.

Ônibus só funcionarão em horários de pico – entre 5 e 9 horas e das 16 às 22 horas, por exemplo.

Em Santos, não funcionarão aos finais de semana e feriados.

Quanto ao transporte intermunicipal, os prefeitos pretendem pedir que o governo do Estado também realize restrições semelhantes.

Balsas funcionarão normalmente.

Já o atendimento em clínicas médicas, dentárias e outras só poderá ocorrer em casos de emergência, assim como as clínicas veterinárias.

“Pessoas poderão ser abordadas na rua e podem ser exigidos comprovantes dos motivos das pessoas estarem circulando”, disse Santos.

O mesmo vale para veículos, que poderão ser parados em blitz policiais.

Quem descumprir as regras do lockdown estará sujeito a multas que variam de R$ 300 a R$ 10 mil.

A fiscalização ficará por conta da Polícia Militar, Guarda Municipal, Procon e Secretaria Municipal de Finanças (Sefin).

Já policlínicas e outras unidades de saúde funcionarão normalmente, inclusive com a aplicação das vacinas contra a Covid-19.

Supermercados só poderão funcionar de segunda a sexta, até às 20 horas. Finais de semana e feriados, apenas por delivery. Foto: Divulgação

O que muda a partir de terça (23)

  • Permitido o funcionamento de serviços de segurança privada
  • Permitidas indústrias essenciais de abastecimento
  • Permitido transporte individual – táxis, aplicativos
  • Permitido postos de combustíveis.
  • Transporte público com restrição de horários – período da manhã e no final da tarde (cada município fará sua adaptação). Em Santos, não funcionará aos finais de semana e feriados.
  • Delivery de serviços essenciais e de alimentação, assim como de materiais de construção mantidos até às 22 horas. Devem trabalhar com apenas 30% da sua capacidade de colaboradores.
  • Hortifrutigranjeiros (Sacolões) fechados – comércio atacadista poderá funcionar com portas fechadas apenas para abastecer estabelecimentos menores
  • Transporte de valores – funcionamento normal
  • Farmácias, clínicas, hospitais, atendimento médico emergencial – normal
  • Atendimento veterinário – apenas emergencial
  • Padarias, supermercados, açougues, empórios e quitandas – até às 20 horas, de segunda a sexta (não poderão abrir aos finais de semana e feriados). Apenas por delivery.
  • Hipermercados/atacadistas – até às 20 horas, não poderão vender eletrodomésticos, roupas e equipamentos eletrônicos (apenas alimentos, material de higiene e limpeza)
  • Obras civis públicas e particulares devem ser interrompidas – apenas manutenção de serviços urgentes, como elevadores
  • Hotéis e pensões fechados – funcionando apenas para clientes corporativos (de empresas)
  • Proibição da locação de imóveis de fim de semana
  • Bancos – Será permitido apenas o autoatendimento, sem serviços internos (com exceção dos relacionados à segurança e manutenção). As filas nos caixas devem ser espaçadas com distância de 3 metros.
  • Mercado de Peixe – apenas delivery

Cada cidade publicará seus decretos entre domingo (21) e segunda (22), passando a vigorar em âmbito metropolitano a partir de terça (23).

Em Santos, as informações completas estão disponíveis neste link

A coletiva completa pode ser conferida neste link

Notícias relacionadas

ENFOQUE JORNAL E EDITORA © TODOS OS DIREITOS RESERVADOS

desenvolvido por:
Este site usa cookies para personalizar conteúdo e analisar o tráfego do site. Conheça a nossa Política de Cookies.