cidades

Sesi oferece curso de alimentação à deficientes visuais

O Sesi Santos oferecerá, gratuitamente, o curso do Programa Alimente-se Bem a 18 deficientes visuais do Lar das Moças Cegas…

19 de agosto de 2009 - 12:56

Da Redação

Compartilhe

O Sesi Santos oferecerá, gratuitamente, o curso do Programa Alimente-se Bem a 18 deficientes visuais do Lar das Moças Cegas do município. As aulas serão realizadas nos dias 19 e 26 de agosto, das 9 às 12 horas, na Cozinha Didática da unidade.

As alunas aprenderão oito receitas que incluem guarnição, prato principal, doces e sucos e receberão o livro do Programa em linguagem braile. Esta edição, que contém 30 receitas, reforça o compromisso educativo da entidade de disponibilizar informação para que todas as pessoas tenham acesso a uma alimentação nutritiva e econômica.

Além das receitas, a versão em braile contém importante conteúdo técnico abrangendo noções de nutrição, higiene e manipulação dos alimentos e planejamento de compras. Para facilitar a conservação e o manuseio, a publicação foi elaborada em material plástico (PVC).

De acordo com a nutricionista do SESI Santos, Gláucia Cristina Conzo, o intuito é promover a inclusão social e fortalecer o exercício da cidadania às pessoas com deficiências. “O curso do Alimente-se Bem em braile é gratuito e está disponível às instituições e pessoas interessadas”, ressalta.
 
Edição em braile
A idéia do livro adaptado a esse público surgiu em 2005 e a transcrição para braile foi feita por técnicos da Escola SENAI Ítalo Bologna, situada em Itu, e considerada centro de referência para o atendimento a pessoas com necessidades especiais. A edição foi revisada por funcionários cegos do SENAI do município e, posteriormente, testada no Centro de Atividades (CAT) do SESI da região.

Helvécio Siqueira de Oliveira, diretor do SENAI de Itu, considera a ação de extrema importância, uma vez que as pessoas portadoras de deficiência estão, a cada dia, mais inseridas no mercado de trabalho. “Me parece interessante que as pessoas com deficiência tenham acesso ao programa, de maneira adequada, para ter condições de melhorar a alimentação no dia a dia”, afirma.


 

LEIA TAMBÉM: