Dr. Bruno Pompeu

Jeca Tatu?

06 de dezembro de 2012 - 18:48

Compartilhe

O brasileiro, exceto a nata, sem convênios, padece nas mãos do SUS. Médicos despreparados, campanhas frustradas, baixo Ibope, rede básica sem consistência, saneamento nacional precário tem com consequência inevitável um quadro desolador com situações de anemias graves.
Anemia arrastada por meses e até anos geralmente apresentará  cansaço, indisposição e inapetência mental. A figura célebre do Jeca Tatu, personagem criado por Monteiro Lobato retratando o matuto rural, exprime a anemia do caipira, descalço, infestado por vermes ou parasitas que o consomem no dia-a-dia. Essas anemias são facilmente tratadas com uma canetada pró-saneamento e boa água. 
Há porém as anemias silenciosas do adultos e dos idosos. É comum na prática médica pacientes de meia-idade se apresentarem com fadiga, cansaço e indisposição. Com rastreamento clínico mais refinado depuram-se tumores de intestino grosso ou sangramento gástrico. Idosos com importante dor óssea e anemia associada são sempre alvo de pesquisa de tumores ósseos.
Saiba o leitor que anemia é sinal clínico e que algo está errado. Não basta só tratá-la, mas investigar sua causa: úlceras, tumores, sangramentos ocultos, doenças hematológicas etc.
Em regiões pobres e carentes,  anemia tem um importante significado de degradação socioeconomica. Urge campanhas em nível nacional, estadual e municipal para rastreamento de anemias em crianças por deficiência de ferro, vitaminas e falta de melhores condições de vida.
Este país é o das desigualdades, da corrupção desvairada, do cinismo e do faz de conta. Chega de Jeca Tatus!