Sol Nascente
José Adelson

Professor de língua japonesa e jornalista.

Uchinanchu, Cidadãos do Mundo

30 de setembro de 2015 - 08:08

Compartilhe

5487549a4f81de47a9de30ffafe7846ac3e32f1a1a661Uchinanchu – Cidadãos do Mundo. Este é o nome do livro de autoria do jornalista Eron Brum, fruto de cinco anos de pesquisas e entrevistas sobre a comovente trajetória do casal Sr. Guensei e a sra. Matsu, retratando a saga dos imigrantes nipônicos tendo como pano de fundo os acontecimentos em âmbito local, regional e mundial.

Eles nasceram na era japonesa Meiji e eram provenientes da cidade de Okinawa. Na época o Japão enfrentava sérias dificuldades econômicas; com superpopulação e desemprego que obrigou o governo a criar a Companhia Imperial de Imigração incentivando seus conterrâneos a buscar oportunidades no exterior.

Guensei desejava ir para os Estados Unidos. Na época, os EUA não estava aceitando mais imigrantes, e como o Brasil necessitava de mão de obra agrícola, os imigrantes japoneses vieram para cá. Guensei deixou no Japão uma noiva prometida que foi picada por uma cobra, que antes de morrer chamou a amiga Matsu e pediu que se casasse em seu lugar.
Assim começa a história do Sr. Guensei e da Sra. Matsu. O leitor vai se emocionar com uma narrativa esclarecedora e inteligente falando de um povo sacrificado que soube transformar preconceito em vitória.

O livro é um trabalho de contribuição para a colônia japonesa radicada no Brasil. A obra é um autêntico passeio na linha do tempo de uma raça integrada na cidade de Campo Grande – MS de outrora e é um presente que Eron Brum nos dá por ocasião dos 100 anos da imigração japonesa nesta cidade (1914- 2014).

Eron Brum nasceu em Dourado (MS), é jornalista e professor universitário e trabalhou nos jornais Folha de São Paulo, Cidade de Santos e jornal A Tribuna.

Conquistou o prêmio Esso de Jornalismo e como professor trabalhou na Universidade Católica de Santos (Unisantos), Universidade para o Desenvolvimento do Estado da Região de Pantanal (UNIDESP) e na Universidade Federal de Mato Grosso do Sul (UFMS). É autor de vários livros.

Fatos da comunidade

Seicho-No-Ie realiza II Congresso Latino-Americano
A Seicho-No-Ie do Brasil realizará o II Congresso Latino-Americano de Educação da Vida para propagar método pedagógico que proporciona um “mergulho” no significado das palavras: consciência e responsabilidade. O evento será nos dias 10, 11 e 12 de outubro, na Associação Paulista de Cirurgiões – Dentistas – APCD Central, R. Voluntários da Pátria, 547, bairro de Santana, em São Paulo (próximo à estação do Metrô Portuguesa / Tietê). O tema será a Ética entre Gerações e contará com a participação de profissionais ligados à área da Educação, tanto do Brasil como de outros países da América Latina. É necessária a confirmação antecipada dos interessados. Informações podem ser consultadas no site www.sni.org.br/educadores, ou em contato com a assessora do evento, Sílvia Rabelo, tel. (11) 5014.2273.

Depressão é tema de palestra
No dia 17 de outubro, sábado, haverá palestra que aborda o tema sobre depressão. Essa palestra será proferida pelo médico e professor de Medicina, Keitiro Koga, formado pela Unicamp, e será realizada das 15h às 17h, na Happy Science, localizada na Rua Itororó, 29, no Centro de Santos, telefone 13 3219.4600. A divulgação está a cargo da monja Alice Miyabara. Os ingressos custam R$25,00 revertido para o livro Curando a si mesmo, cujo autor é Ryuho Okawa.

Shurei-Mon preserva o passado de Okinawashuri_01
A cidade de Shuri, na ilha de Okinawa, mantém as marcas da destruição ocasionadas na Segunda Guerra Mundial. São muitos os locais de importante valor histórico para o Japão, entre eles está o Portal de Shuri (Shurei-Mon, foto). O Portal resiste à ação do tempo e ostenta uma característica arquitetônica que surpreeende os turistas. Outra característica do distrito de Shuri são suas ruas pavimentadas com pedras antigas, denominadas de Ishidatami, datadas do século XV. O dourado Mausoléu de Tamaudon, também construído no século 15, também atrai muitas pessoas ao local. Destruído durante a Segunda Guerra, foi reconstruído tendo sua edificação refeita e preservada até os dias atuais. O Parque Sueyoshi é outra agradável opção de passeio propiciando aos visitantes muito verde e mais de 300 espécies de flores.

Japoneses visitam Santos
No último dia 29 de agosto, um grupo de japoneses visitou a cidade . Todos ficaram encantados com as visitas ao Monte Serrat e ao Museu do Café, estreitando os laços de amizade entre o Brasil e o Japão. O grupo liderado pela senhora Itsuko Sekine e Tomoko Oura agradeceram a hospitalidade dos santistas.

Parabéns, Brasil.
Parabéns, Japão