Juíza eleitoral destaca segurança das urnas e da apuração dos votos | Boqnews
Ariana Consani Brejão Degregório Gerônimo/Foto: João Pedro Bezerra

Eleições

23 DE SETEMBRO DE 2022

Juíza eleitoral destaca segurança das urnas e da apuração dos votos

Ariana Consani Brejão Degregório Gerônimo é responsável pela 118ª Zona Eleitoral

Por: João Pedro Bezerra

array(1) {
  ["tipo"]=>
  int(27)
}

Os preparativos para as eleições já estão a todo vapor. Na última quarta-feira (21), os cartórios eleitorais de São Paulo iniciaram o processo de geração de mídias, carga e lacração das urnas eletrônicas. Ao todo, serão utilizadas 115.557 urnas no Estado.

O procedimento pode ser acompanhado por qualquer cidadão.

No cartório da 118ª Zona Eleitoral, que atende a Região Central e a Zona Noroeste de Santos, além da Encruzilhada, Vila Mathias, Vila Nova e Paquetá, a cerimônia contou com a presença da juíza responsável Ariana Consani Brejão Degregório Gerônimo.

Ela ressaltou que o processo deve levar uma semana para ser concluído e que todas as entidades fiscalizadoras foram convidadas para comparecer ao local. Com aproximação do dia da votação, as equipes de seguranaça do Estado e do Município já reforçaram o efetivo na Rua Amador Bueno, onde está localizado o cartório da 118ª Zona Eleitoral.

Urnas

A juíza Ariana Consani reiterou que as urnas são totalmente seguras, não havendo a possibilidade de algum ataque de hackers durante o período de votação. “A urna não tem ligação com a internet ou bluetooth. O único cabo do equipamento é o de energia elétrica para conectar na tomada, ou seja, a urna não corre o risco de ser fraudada”, explicou.

A juíza também salientou que as urnas só recebem a mídia com os candidatos de São Paulo. É importante pontuar essa questão, pois com as redes sociais muitas pessoas podem se confundir com o Estado do candidato, sobretudo nos cargos de deputados. Por exemplo, caso o eleitor de São Paulo tenha intenção de votar em um candidato a deputado do Paraná não irá aparecer a foto dele na urna.

O que pode e não pode

Ariana Consani enfatizou o que é ou não permitido nos locais de votação. Uma das maiores discussões é em relação ao uso do celular. A juíza citou que o eleitor não pode acessar a cabine de votação com o aparelho eletrônico, com isso o objeto deve ser colocado em uma mesa ao lado. “Se o eleitor não cumprir a regra, ele está ocasionando uma desobediência eleitoral e as autoridades serão chamadas”. Além disso, está proibido o acesso de crianças na cabine de votação.

Em relação aos objetos, a juíza falou que o eleitor pode usar camiseta, adesivo e boné do candidato, porém não pode se manifestar, ou seja, pedir voto, gritar o nome do candidato e usar as músicas de campanhas de candidatos, fatos proibidos no dia 2 de outubro, quando ocorrerá o primeiro turno das eleições, assim como no segundo turno, eventualmente no dia 30 de outubro.

Local de votação

A juíza pediu para que cada eleitor verifique seu local de votação antes de sair de casa no dia da eleição. Dessa forma, o eleitor deve acessar o site do Tribunal Regional Eleitoral de São Paulo. “É importante realizar este procedimento, pois algumas sessões podem ter mudado de local. Então, para não haver problema, é fundamental a conscientização do eleitor”.

Democracia

Ao todo, mais de 156 milhões de eleitores estão aptos a votar, conforme os dados divulgados no site do Tribunal Superior Eleitoral (TSE).

O cidadão terá que escolher um candidato para os seguintes cargos: Presidente da República, Governador, Senador, Deputado Federal e Deputado Estadual.

Notícias relacionadas

ENFOQUE JORNAL E EDITORA © TODOS OS DIREITOS RESERVADOS

desenvolvido por:
Este site usa cookies para personalizar conteúdo e analisar o tráfego do site. Conheça a nossa Política de Cookies.