cidades

Mutirão contra a dengue visitará três mil imóveis no Castelo

Apenas em 2019 já foram registrados 20 casos de suspeita de dengue na região, um caso já foi confirmado

11 de fevereiro de 2019 - 10:16

Da Redação

Compartilhe

Na próxima quarta (13), das 8h às 17h, um total de 70 agentes de combate a endemias e agentes comunitários de saúde de Santos vão percorrer três mil imóveis do Castelo, na Zona Noroeste, orientando os moradores para evitar água parada e em busca de possíveis focos do mosquito Aedes aegypti – transmissor da dengue, zika vírus e chikungunya, além da febre amarela urbana.

O mutirão será o primeiro promovido pela Secretaria Municipal de Saúde (SMS) em 2019.

Ainda integrará as ações da semana estadual de mobilização contra o Aedes.

Em 2019, até o momento, houve 20 casos suspeitos de dengue entre residentes em Santos.

No entanto, houve apenas uma confirmação da doença – não há casos confirmados de outras arboviroses.

“Escolhemos o Castelo para esta primeira ação porque o único caso confirmado de dengue foi em uma moradora do bairro. Ainda em janeiro e nos próximos meses teremos mais mutirões nas áreas de maior incidência da doença ou de risco”, explica o chefe em substituição do Departamento de Vigilância em Saúde, Marcelo Brenna do Amaral.

Permanente

O trabalho de prevenção à dengue e demais arboviroses é ininterrupto na Cidade.

Os 135 agentes de controle de endemias realizam vistorias diárias aos imóveis.

Além de análise semanal das 461 armadilhas de captura das fêmeas do mosquito Aedes aegypti.

Que, nesta ocasião, ajudam a identificar as áreas com maior incidência do inseto para definição de ações de bloqueio.

Já os agentes comunitários de saúde orientam os munícipes durante as visitas domiciliares.

Quando, assim, encontram situações de risco para proliferação do Aedes.

Também são realizadas atividades educativas voltadas aos cidadãos como palestras e apresentações teatrais em empresas e escolas, a cargo do grupo de Informação, Educação e Comunicação (IEC).

LEIA TAMBÉM: