Saúde

Inscrições abertas para o curso de capacitação de doulas

Curso terá 32 horas, com aulas neste final de semana e no próximo

22 de setembro de 2015 - 11:59

Nara Assunção

Compartilhe

A descoberta da gravidez – além de uma alegria infinita – traz também muitas incertezas, dúvidas e questionamentos. São nove meses de espera pelo novo integrante da família. Na vida da mulher as mudanças acontecem física e emocionalmente e a cada semana é uma nova descoberta. A aproximação do parto, entretanto, gera – mesmo que em diferente intensidade – ansiedade. É normal sentir medo, apreensão, ficar em dúvida em como será este momento. Será cesárea, natural, normal?

E já é nesta fase que pode surgir o trabalho da doula, no intuito de transformar este momento em comemoração e não em  medo. A palavra, que tem origem grega, significa nada mais que “mulher que serve”. De acordo com a instrutora de yoga e doula Adriana Vieira, o trabalho é de suporte físico e emocional a outras mulheres antes, durante e após o parto. “A doula tem a função de humanizar o ambiente e não pode fazer nada invasivo, como o exame de toque. “, explica.

Foto: Talitha Cicon

Foto: Talitha Cicon

O trabalho maior começa ainda na gestação trazendo informação para o casal, desmitificando coisas que as pessoas tem medo e esclarecendo quais os benefícios de cada tipo de parto. Quanto mais informação, segundo Adriana, mais fácil será para o casal decidir questões como de que maneira será o parto, se natural qual será a posição da mulher e em que hospital será realizado, Existe também a opção que tem aumentado cada vez mais do parto domiciliar. Acompanhamento que continua principalmente durante o parto, amenizando a dor e seguindo as vontades da mulher ou orientando para mudanças quando necessário, e depois no pós parto, principalmente com a amamentação.

Em Santos, desde maio, a gestante ganhou o direito de entrar com a doula em todos os hospitais. A nova lei fez com que a atividade, que ainda não é regularizada como profissão, fosse amplamente debatida. Algo que fez com que surgisse a necessidade também de capacitar mulheres que estão iniciando nesta prática ou que queiram começar. E é neste contexto que surgiu o curso de “Capacitação de Doulas”, realizado pela Namaskar Yoga e Anjos do Leite, com apoio da fotógrafa Talitha Cicon, que está com inscrições abertas até quarta (23).

“A ideia do curso é capacitar um número cada vez maior de pessoas que possam acompanhar o parto das gestantes. Que este momento seja realizado de maneira respeitosa, tanto para o casal como para o bebê. O mais importante é que seja humanizado”, explica Adriana. “Vamos enfatizar desde a história do parto, da humanização, da doula, de onde vem esta profissional. Além da ética, em como se manter dentro do hospital. Saber respeitas as normas de cada local. As mulheres vão aprender técnicas para parturiente sentir menos dor. De como o pai pode ajudar no processo. Falar sobre a leis, como a do acompanhante de 2005, a lei do contato pele com pele, em que o bebê passa os primeiros minutos com a mãe, estimulando assim a descida leite entre outros benefícios”, acrescenta.

Junto com Adriana, outras profissionais estão envolvidas para repassar o conhecimento necessário: a enfermeira neonatal Graziella Barbosa; com dicas de amamentação é a enfermeira obstetra Sandra Abreu; a jornalista Vera Leon, que falará sobre o sagrado feminino; a fisioterapeuta Juliana Fernandes e a doula Caroline Crespo, que vai falar sobre o pós parto.

De acordo com a enfermeira e especialista em amamentação dos Anjos do Leite, Sandra Abreu, a intenção é que todas as profissionais saiam do curso, em relação a amamentação, com a certeza de que amamentar não dói .  “Se está doendo é sinal certeiro de que tem algo errado. E então é preciso identificar e saber o que fazer, para ajudar. E, elas saberão”, ressalta. Para evitar o bico rachado, por exemplo, Sandra explica que antes de colocar o bebê pra mamar, as mães devem ser orientadas a primeiramente “amaciar ” a aréola e pra orientar, tem que saber fazer.

amamentação

Foto: Nara Assunção

“Pretendo passar muitos dos meus conhecimentos para que a profissional que estará com essa mãe, possa lhe ajudar efetivamente, com segurança e conhecimentos técnicos, porque o início da amamentação há muito deixou de ser “simplesmente” instintivo. Hoje sabemos que amamentar é uma técnica, que precisa ser aprendida pra não se ter sofrimento”, explica Sandra.

O principal objetivo, segundo Adriana, é formar pessoas com ética que saibam atuar junto com as equipes, seja domiciliar ou hospitalar. “Nosso trabalho é uma missão. Tem que acordar tarde, dormir tarde, tem dias longos e noites também. Se mantem como doula quem tem vocação. Quem tá se capacitando pode ajudar de diferentes maneiras para humanizar este sistema que ainda é tão violento para as mulheres. Toda profissional é bem vinda”, finaliza.

Serviço

Com poucas vagas, as inscrições terminam nesta quarta-feira (23). As participantes ganharão o livro Parto Ativo, de Janet Balaskas, que é percursora do parto ativo.”Ela está nesta luta há muitos anos na Inglaterra. Para quem deseja trabalhar com isso a leitura é obrigatória”, conta Adriana.

O curso começa neste final de semana, no sábado (26) e domingo (27), das 9 as 18h30, e termina no próximo, nos dias 3 e 4 de outubro, no mesmo horário, totalizando 32 horas aula. Maiores informações pelo e-mail aline@namaskaryoga.com.br.

 

LEIA TAMBÉM: