Censo 2021

IBGE vai abrir quase 2 mil vagas temporárias na Baixada Santista

Na Baixada Santista, são quase 2 mil vagas, sendo 1784 para agentes recenseadores e 209 para agentes censitários e agentes censitários municipais.

18 de fevereiro de 2021 - 13:45

Da Redação

Compartilhe

O IBGE publicou nesta quinta (18) dois editais para contratar temporariamente 204.307 pessoas para trabalhar na organização e na coleta do Censo Demográfico 2021 no país.

São 45.460 vagas só no Estado de São Paulo: 40.821 para recenseador, 3.678 para agente censitário supervisor (ACS) e 961 para agente censitário municipal (ACM), divididas em 562 municípios.

Na Baixada Santista, serão 1.993 vagas disponíveis, sendo 1.784 para agentes recenseadores – de um total de 181.898 vagas.

E outras 209 para agentes censitários e agentes censitários municipais (de um total de 22.409 vagas). Salários de até R$ 2.100 nesta função.

Para agentes recenseadores, as inscrições iniciam na terça (23).

Já para agentes censitários, a partir desta sexta (19)

 

 

 

As inscrições para ACM e ACS começam nesta sexta-feira (19) e vão até 15 de março.

Já para recenseador, as inscrições serão realizadas de 23 de fevereiro a 19 de março.

Para concorrer a função de recenseador, o candidato deve ter nível fundamental completo, e para ACM e ACS, ensino médio concluído.

No ato da inscrição, o candidato poderá escolher a área de trabalho e em qual cidade realizará a prova.

A taxa de inscrição (R$ 39,49 para ACM e ACS, e R$ 25,77 para recenseador) poderá ser paga pela internet ou fisicamente em qualquer banco ou casa lotérica.

As vagas são temporárias e os contratos terão duração prevista de três meses para a função de recenseador e de cinco meses para ACM e ACS, podendo ser renovados de acordo com as necessidades do IBGE e a disponibilidade orçamentária.

 

Salário para agente censitário varia de R$ 1.700 a R$ 2.100

São oferecidas 961 vagas para agente censitário municipal (ACM) e 3.678 vagas para agente censitário supervisor (ACS) no Estado.

Essas duas funções estão no mesmo processo seletivo e exigem escolaridade de nível médio completo.

Para as vagas de nível médio, os mais bem colocados em cada município ocuparão a vaga de ACM, que será o responsável pela coordenação da coleta do Censo 2021 naquela cidade.

Já o ACS supervisiona as equipes de recenseadores.

As remunerações são de R$ 2.100 para ACM e R$ 1.700 para ACS, com jornada de 40 horas semanais, sendo oito horas diárias.

Além do salário, ACM e ACS terão direito a auxílio-alimentação, auxílio-transporte, auxílio pré-escola, férias e 13º salário proporcionais, de acordo com a legislação em vigor e conforme o estabelecido no edital.

 

Na região, são quase 2 mil vagas disponíveis para agentes recenseadores e censitários. Foto: Simone Mello/Ag. IBGE

 

Ideal é que recenseador more próximo de onde vai trabalhar

Os recenseadores visitarão todos os domicílios do país, entrevistando seus moradores.

Eles serão remunerados por produtividade, de acordo com a quantidade de residências visitadas e pessoas recenseadas, considerando ainda a taxa de remuneração de cada setor censitário, o tipo de questionário preenchido (básico ou amostra) e o registro no controle da coleta de dados.

E terão direito a 13º salário e férias proporcionais.

A jornada de trabalho recomendável para os recenseadores é de, no mínimo, 25 horas semanais.

As vagas dos dois processos seletivos estão distribuídas entre 5.297 municípios de todos os estados.

Nos municípios maiores e em áreas remotas, as vagas são oferecidas por áreas de trabalho específicas.

Essas áreas podem abranger bairros, favelas, localidades de difícil acesso, aldeias indígenas ou comunidades quilombolas, por exemplo.

Por isso, o ideal é que os recenseadores sejam moradores das próprias localidades onde vão trabalhar, para maior produtividade nas visitas domiciliares.

 

É possível participar dos dois processos seletivos

As provas serão realizadas em todos os municípios onde houver vagas.

Elas serão aplicadas no dia 18 de abril para ACM e ACS, e no dia 25 de abril para recenseadores.

Essa diferença de datas permite ao candidato participar dos dois processos seletivos.

O cronograma detalhado de ambos os processos seletivos e o conteúdo exigido estão disponíveis nos editais.

 

Protocolos sanitários contra a Covid-19 no dia da prova

 

Protocolos de sanitários contra a Covid-19 serão divulgados detalhadamente em edital específico sobre os locais de prova, exigindo o uso obrigatório de máscaras, o distanciamento seguro entre candidatos e aplicadores de prova, disponibilização de álcool em gel em todos os locais de prova, medidas para evitar aglomerações e respeito às legislações locais.

O candidato que descumprir as medidas de proteção será eliminado do processo seletivo e terá sua prova anulada.

 

Adiamento do Censo em 2020 e cancelamento da seleção

Com o adiamento do Censo para 2021 devido à pandemia de Covid-19, os processos seletivos para ACM, ACS e recenseadores abertos em 2020 foram cancelados.

Quem se inscreveu na seleção do ano passado não está com a inscrição garantida para os processos seletivos deste ano.

É preciso fazer nova inscrição e pagar a taxa para garantir a participação na nova seleção.

Desde maio do ano passado, os inscritos na seleção cancelada podem solicitar o reembolso da taxa de inscrição através da Central de Atendimento do IBGE, pelo telefone 0800 721 8181.

A ligação é gratuita.

Em janeiro, o IBGE iniciou a terceira fase de restituição da taxa de inscrição.

 

Censo 2021 vai visitar todos os municípios brasileiros

A partir de agosto até outubro deste ano, todos os cerca de 213 milhões de habitantes, em aproximadamente 71 milhões de endereços, serão visitados pelos recenseadores nos 5.570 municípios do país.

A pesquisa revelará, entre outras informações, as características dos domicílios, identificação étnico-racial, nupcialidade, núcleo familiar, fecundidade, religião ou culto, deficiência, migração interna ou internacional, educação, deslocamento para estudo, trabalho e rendimento, deslocamento para trabalho, mortalidade e autismo.

Realizado a cada dez anos, o Censo é a principal fonte de referência para o conhecimento das condições de vida da população do país.