Vacinação

Vacinação contra o sarampo para jovens de 15 a 29 começa nesta quinta

A meta é imunizar aproximadamente 91 mil pessoas até o fim do mês; confira respostas para as principais dúvidas a respeito da doença

13 de março de 2019 - 16:32

Da Redação

Compartilhe

vacina sarampo

Começa nesta quinta-feira (14) em Santos a campanha intensificada contra o sarampo para pessoas de 15 a 29 anos.

A mobilização visa ampliar a proteção contra a doença, após a confirmação de dois casos na Cidade relacionados ao surto no navio MSC Seaview.

De segunda a sexta-feira, das 9h às 16h, jovens e adultos do público alvo devem ir a uma das 29 policlínicas listadas abaixo.

É necessário levar documento de identificação e, se tiver, carteira de vacinação e cartão SUS.

Já no sábado (16), também das 9h às 16h, será realizado o Dia D da imunização em 23 postos.

22 policlínicas estarão abertas exclusivamente para a campanha e uma unidade móvel na Praça das Bandeiras (Gonzaga).

O grupo a ser vacinado em Santos corresponde a cerca de 91 mil pessoas. Portanto, a meta é imunizá-lo até o próximo dia 29.

A campanha foi solicitada pela Prefeitura de forma preventiva e segue as recomendações da Secretaria de Estado e do Ministério da Saúde, órgãos responsáveis pelo repasse de doses ao Município.

A faixa etária chamada para a mobilização é a mais atingida pela doença (70% do total de casos).

“Estamos convocando os nossos adultos jovens para que se vacinem, independentemente de já terem tomado ou não a vacina, para que reforcem a proteção contra a doença. Este é o público que está mais suscetível ao contágio e, se esta parcela ficar protegida, consequentemente o restante da população também ficará”, orientou o secretário municipal de Saúde, Fábio Ferraz.

Outras faixas

Pessoas fora dessa faixa etária (menos de 15 anos ou mais de 29 anos) podem ir aos postos de saúde com a carteira de vacinação para verificar se o esquema vacinal está incompleto e se precisa ou não tomar a dose.

É importante levar a carteira de vacinação para a melhor análise. Tire outras dúvidas nas perguntas e respostas abaixo.

O que é o sarampo?

O sarampo é uma doença altamente contagiosa, que apresenta febre, tosse, coriza, conjuntivite e manchas avermelhadas na pele.

O sarampo pode ser acompanhado de complicações sérias, principalmente em crianças menores de cinco anos, adultos maiores de 20 anos ou pessoas com algum grau de deficiência de imunização.

Como a doença pode ser contraída?

A transmissão é direta de pessoa a pessoa, por meio das secreções expelidas pelo doente ao tossir, respirar, falar e que permanecem no ar, principalmente em ambientes fechados como escolas, creches, clínicas, meios de transporte.

As pessoas infectadas são geralmente contagiosas cerca de 5 dias antes do aparecimento da erupção na pele até 5 dias depois.

Quanto tempo após a exposição ao doente aparecem os sintomas do sarampo?

Os sintomas aparecem em média de 10 a 12 dias desde a data da exposição.

Quais são os sinais e sintomas?

O primeiro sinal do sarampo é a febre alta que dura de quatro a sete dias. Ela vem acompanhada de coriza, tosse, olhos avermelhados.

Posteriormente, surgem manchas avermelhadas na pele, com início na face e atrás do pescoço, progredindo em direção aos membros inferiores, duração de aproximadamente três dias. Por fim, desaparece na mesma ordem de aparecimento. 

Quais são as possíveis complicações do sarampo?

O sarampo pode evoluir com complicações entre crianças menores de cinco anos de idade.

Sobretudo nas desnutridas, em adultos maiores de 20 anos, em indivíduos com deficiência imunológica ou em condições de vulnerabilidade. As complicações que podem ocorrer são a otite média, broncopneumonia, diarreia e encefalite. O óbito é decorrente de complicações, especialmente a pneumonia e a encefalite.

Existe tratamento para o sarampo?

Não há tratamento específico para o sarampo, apenas o cuidado com os sintomas.

Dessa forma, as complicações devem receber tratamento de suporte e de antibióticos para as infecções secundárias.

Como prevenir o sarampo?

A vacina tríplice viral é a medida de prevenção mais eficaz contra o sarampo, protegendo também contra a rubéola e a caxumba.

Quem pode tomar a vacina?

No calendário de vacinação de rotina, a primeira dose deve ser administrada a toda criança de um ano de idade. Já a segunda dose, aos 15 meses.

Os adolescentes e adultos jovens até 29 anos devem ter duas doses da vacina.

Já os adultos que nasceram após 1960, pelo menos uma dose.

Informações vão de acordo com os calendários de vacinação de adolescentes e adultos do Estado de São Paulo.

A vacina tríplice viral é recomendada aos profissionais da educação, da saúde, viajantes.

Além de profissionais que atuem no setor de turismo. Sejam motoristas de táxi, funcionários de hotéis e restaurantes, e outros que mantenham contato com viajantes internacionais.

Esta vacina não é recomendada para crianças menores de seis meses, gestantes e pessoas imunodeprimidas.

Neste último caso, o médico que acompanha o paciente deve fazer a avaliação e liberar ou não a aplicação da dose.

Quando procurar o médico?

As pessoas com febre e manchas avermelhadas no corpo (exantema) devem ir imediatamente serviço médico. Além disso, precisam manter isolamento social, evitando o contato com outras pessoas que possam não estar protegidas contra a doença.

Além de reforçar as medidas de higiene pessoal e do ambiente.

Já os serviços de saúde que atendem os casos suspeitos devem notificar a Seção de Vigilância Epidemiológica (Seviep) do Município.

Endereços de vacinação 

Orla

Aparecida – Av. Pedro Lessa, 1.728

Campo Grande – Rua Carvalho de Mendonça, 607

Embaré – Praça Coronel Fernando Prestes s/nº

Gonzaga – Rua Assis Correia, 17

José Menino / Pompeia – Avenida Floriano Peixoto, 201

Ponta da Praia – Praça 1º de Maio s/nº

Centro/Área Continental

Conselheiro Nébias – Av. Conselheiro Nébias, 514 – Encruzilhada

Vila Mathias- Rua Xavier Pinheiro, 284 – Encruzilhada

Vila Nova – Praça Iguatemi Martins s/nº

Caruara – Rua Andrade Soares s/nº

Martins Fontes – Rua Luiza Macuco, 40 – Vila Mathias

Monte Cabrão – Rua Principal s/n°

Zona Noroeste

Alemoa e Chico de Paula- Praça Guilherme Délius s/nº – Alemoa

Bom Retiro- Rua João Fracarolli s/nº

Rádio Clube – Avenida Hugo Maia s/nº

São Manoel – Praça Nicolau Geraigire s/nº – São Manoel

São Jorge e Caneleira – Rua Francisco Ferreira Canto, 351 – São Jorge

Castelo- Rua Francisco de Barros Melo, 184

Piratininga – Praça João de Moraes Chaves s/n°

Morros

Marapé – Rua São Judas Tadeu, 115

Nova Cintra – Rua José Ozéas Barbosa s/nº

São Bento – Rua das Pedras s/nº

Valongo – Rua Prof. Maria Neusa Cunha s/nº – Saboó

Morro do José Menino – Rua Doutor Carlos Alberto Curado, 77 A

Jabaquara – Rua Rangel Pestana, 475

Morro Santa Maria – Rua Um s/n°

Vila Progresso – Rua Três, casa 1 e 2 – Vila Telma

Morro da Penha – Rua Três, 150

Monte Serrat – Praça Correa de Melo s/n°

Fonte: Centro de Vigilância Epidemiológica (CVE), da Secretaria de Estado da Saúde, e Seção de Vigilância Epidemiológica (Seviep), da Secretaria de Saúde de Santos.

LEIA TAMBÉM: