Educação

Alunos de escola municipal de Santos aprendem língua portuguesa com podcast

Iniciativa levou à criação do canal “Arco-Íris de Aprender”, onde dois dos cinco episódios já estão disponíveis para ouvir

03 de dezembro de 2019 - 16:48

Da Redação

Compartilhe

Uma ação desenvolvida com o 2º ano E da unidade municipal Emília Maria Reis ultrapassou os muros da escola e alcançou o território sem fronteiras da internet.

Com o objetivo de produzir arquivos de áudio na intenção de aproximar os estudantes de situações reais de uso da língua portuguesa, foi implantado o canal de podcast Arco-Íris de Aprender.

“Penso que a educação precisa fazer sentido para que o aprendizado aconteça. Era isso o que eu queria quando propus este trabalho para as crianças e a aceitação foi incrível”, contou a professora Camila Chiara, que criou a ferramenta.

Antes de encarar as produções, os estudantes aprenderam sobre podcasts e conheceram exemplos de conteúdos infantis. Além disso, discutiram sobre o que deveriam comunicar.

Além da explicação do projeto, o trabalho foi divido em cinco episódios: músicas favoritas; poemas; parlendas e brincadeiras; contos e autores favoritos.

Os dois primeiros já estão disponibilizados no Spotify e Google Podcasts. Posteriormente os próximos, já gravados, serão publicados ainda neste mês.

Interesse dos alunos

“Não sabia o que era podcast e achei muito interessante participar do projeto”, falou animado o aluno Murilo Batista, 7.

Naomi Borba Prado, 7, ficou encantada com a ideia de que o conteúdo produzido por eles pode ser ouvido por outras pessoas. “É muito legal”.

Manuela Santos, 7, também estava orgulhosa com o que a turma produziu. “Todo mundo gostou”.

“O teaser e o primeiro episódio fizemos de maneira coletiva, com mais intervenções minhas. Depois, os dividi em grupos e ficaram responsáveis por desenvolver os demais temas. Eles sabem que precisam fazer o planejamento, pesquisar o que será divulgado, escrever o texto e as entrevistas com convidados, ensaiar, e, por fim, gravar. Todos os grupos contaram com a colaboração dos demais estudantes e a minha orientação em todas as etapas do processo”, explicou a educadora. Ela utiliza um aplicativo de celular gratuito para gravação, edição e compartilhamento do conteúdo.

Camila ainda destacou os benefícios que a iniciativa trouxe para a classe como o desenvolvimento da escrita e leitura; ampliação de repertório; capacidade de negociar e argumentar ideias com os colegas; melhoria das relações; e respeito às opiniões contrárias. “Eles aprenderam demais e eu também”.

LEIA TAMBÉM: