Área do antigo PS da Zona Leste permanece tomada por entulhos | Boqnews
Nando Santos

Santos

20 DE MARÇO DE 2017

Área do antigo PS da Zona Leste permanece tomada por entulhos

A obra teria previsão de começar em junho de 2016 e terminar em setembro deste ano, mas nem os escombros foram retirados do terreno

Por: Fernando De Maria

array(1) {
  ["tipo"]=>
  int(27)
}

A enorme placa esconde os escombros de uma edificação onde um dia fora um pronto-socorro, que atendia diariamente centenas de pessoas, especialmente moradores dos bairros localizados na Zona Leste da Cidade, como Macuco, Estuário, Aparecida e Ponta da Praia.

Hoje, quem passa pelo local, apenas percebe um amplo tapume de chapas metálicas que encobrem o que restou da outrora edificação de saúde. Como não há qualquer sinal de homens trabalhando na área, o cidadão talvez nem saiba, mas ali, um dia, funcionará a terceira Unidade de Pronto Atendimento – UPA da Cidade (a primeira substituiu o Pronto Socorro Central e a outra, também em atraso, está prevista para a Zona Noroeste).

Pelo cenário de guerra, a obra vai demorar. E muito. Afinal, os escombros de tijolos, areia, gesso e azulejos se acumulam e permanecem no mesmo local após a demolição do prédio – ocorrida há alguns meses – serviço que custou pouco mais de R$ 200 mil, com verba do Governo Federal, mas, ao que parece, não contemplou a retirada dos entulhos. Restos, aliás, que estão se tornando focos de roedores e insetos, segundo vizinhos da antiga edificação.

Chama a atenção, porém, as datas de início e término da obra: 20/6/2016 e 19/9/2017. Não é difícil acertar, portanto, que esta será mais uma das realizações prometidas e não entregues dentro do prazo.

História antiga

A certeza da demora na entrega é tanta que no mês passado a Secretaria de Saúde de Santos renovou por mais dois anos e pelo mesmo valor o contrato de locação do imóvel onde provisoriamente funciona o novo PS. A edificação, localizada na Avenida Afonso Pena, 386, foi locada em fevereiro de 2015 pela módica quantia de R$ 25 mil mensais ao longo de dois anos, totalizando R$ 600 mil.

Em julho de 2015, a Prefeitura assinou contrato com a Dekton Engenharia para execução dos serviços de reforma e adequação, pelo valor de R$ 283.686,25. Apenas em setembro do ano passado ocorreu a mudança dos funcionários para o novo endereço.

Com o contrato em vigor, o atual PS continuará no mesmo imóvel até, pelo menos, fevereiro de 2019, 17 meses após a data prevista na placa colocada em frente às ruínas do antigo PS.

Valores

A edificação, cuja última ampla reforma ocorreu em 2001, apresentava problemas há anos. Em 2013, a Prefeitura anunciou que o Governo Federal havia destinado verba para reforma e ampliação da unidade para torná-la uma UPA. O valor total era de R$ 1.602.690,00.

Mas o tempo passou, a inflação pesou e os valores cresceram em 250%. A obra está orçada em R$ 5.595.883,73, mas os números datam de 2015, o que vai demandar os tradicionais aditivos contratuais.
Em nota, a prefeitura informa que o término da obra está condicionado ao repasse de valores pelo Governo Federal. A futura unidade contará com cerca de 30 leitos, sendo quatro de emergência e dois de observação pediátrica. Será um edifício com 3 mil m2 de área construída, dois pavimentos, além do subsolo.

Notícias relacionadas

ENFOQUE JORNAL E EDITORA © TODOS OS DIREITOS RESERVADOS

desenvolvido por:
Este site usa cookies para personalizar conteúdo e analisar o tráfego do site. Conheça a nossa Política de Cookies.