Santos

Bolsão de estacionamento de carros nas balsas dobrará capacidade

A área da Dersa tem capacidade para 50 veículos, mas com as obras de ampliação ela chegará a quase 100 veículos.

08 de novembro de 2019 - 19:35

Da Redação

Compartilhe

Bolsão terá a capacidade praticamente duplicada. Previsão é que a entrega ocorra até 20 de dezembro, antes das festas de final de ano. Foto: Nando Santos

 

A capacidade do bolsão de veículos para acesso às balsas do lado de Santos em direção ao Guarujá irá praticamente dobrar.

Hoje, a área contempla 50 veículos, mas com as obras de ampliação a capacidade chegará a quase 100 veículos.

Atualmente, são cinco faixas que acomodam os acessos principal (com entrada pela Avenida Saldanha da Gama) e preferencial (pela Avenida Rei Alberto).

Após as obras concluídas, serão sete.

O espaço para motos também será ampliado.

Estes veículos receberão uma faixa exclusiva já próximo ao início do bolsão.

Além disso, será criada uma nova saída direta em direção à Avenida Saldanha da Gama – que margeia o estuário.

Assim, eliminará a necessidade de contorno pela Praça Almirante Gago Coutinho, além do futuro Centro de Atividades Turísticas (CAT), em construção.

As obras devem ser concluídas até às vésperas das festas de final de ano de forma a não atrapalhar a temporada de verão.

Apesar de serem áreas da Dersa, os serviços estão sendo executados pela iniciativa privada (grupo Mendes) em razão das obras dentro do projeto Nova Ponta da Praia em parceria com a Prefeitura de Santos.

Em troca, a construtora irá desativar o Mendes Convention Center – que será substituído pelo futuro CAT.

Além disso,  poderá construir o empreendimento Navegantes Residence, com 1.056 apartamentos de alto padrão.

 

A exemplo de Guarujá, Santos também receberá melhorias na travessia de bicicletas. No entanto, a Dersa nega qualquer tipo de cobrança pela viagem, como ocorre hoje. Foto: Nando Santos

Bicicletas

A instalação de um painel novo e catracas eletrônicas na área de embarque de bicicletas na travessia de balsas sentido Guarujá-Santos provocou rumores sobre uma eventual cobrança da tarifa por este tipo de modal.

A cobrança seria semelhante ao que já ocorre na travessia de Vicente de Carvalho – Santos e vice-versa, onde os ciclistas pagam pela travessia o valor de R$ 1,55 por viagem (R$ 3,10 – ida e volta).

No entanto, a Dersa, por meio da sua Assessoria de Comunicação, esclarece que não há qualquer estudo neste sentido sobre uma eventual cobrança para os ciclistas.

A instalação dos equipamentos visa apenas melhorar o atendimento aos usuários.

Além disso, o mesmo serviço será montado do lado de Santos, cujas obras, porém, dependem do andamento do projeto Nova Ponta da Praia.

Atualmente, são 8 mil usuários que atravessam o sistema de travessia entre Santos e Guarujá e vice-versa diariamente.

LEIA TAMBÉM: