CCO de Santos registra quase 150 mil ocorrências em dois anos | Boqnews
CCO/Foto: Divulgação/PMS

Segurança

12 DE SETEMBRO DE 2022

CCO de Santos registra quase 150 mil ocorrências em dois anos

Equipamento integra serviços públicos e forças de segurança

Por: Da Redação

array(1) {
  ["tipo"]=>
  int(27)
}

O Centro de Controle Operacional (CCO) da Prefeitura de Santos completa dois anos de funcionamento. O moderno equipamento, instalado pela Prefeitura no embasamento do Paço Municipal, integra as imagens das mais de 1.700 câmeras e o trabalho de serviços públicos e forças de segurança da Cidade, tendo já contabilizado quase 150 mil ocorrências de atendimento aos cidadãos e de monitoramento urbano.

No primeiro ano (11/09/20 até 10/09/21), foram registradas no CCO 70.942 ocorrências e, no segundo (11/09/21 até 05/09/22), 75.761 – aumento de quase 7%. A maior parte é relacionada a atendimentos da Ouvidoria Municipal (38,5%), seguidos pela Secretaria de Serviços Públicos (30,3%), Guarda Municipal (18,6%), Companhia de Engenharia de Tráfego (11,9%) e Defesa Civil (0,7%).

Nos últimos 12 meses, as principais ocorrências foram a respeito de limpeza e serviços (5,67% do total), guia rebaixada (3,67%), iluminação (2,88%), patrulhamento preventivo (2,81%) e Ouvidoria, Transparência e Controle (2,62%).

Para ampliar e aperfeiçoar o monitoramento urbano, o parque de câmeras de Santos vem sendo ampliado permanentemente pela Prefeitura e a meta da Seplan é chegar, até 2024, a um total de três mil câmeras em vários pontos do Município.

O CCO foi inspirado em avançados centros de controle, entre eles o de Nova Iorque, que investiu maciçamente em recursos tecnológicos para prevenir e combater novos atentados terroristas a partir de 11 de setembro de 2001.

Muitos dos recursos aplicados em Santos estão em uso nas principais cidades do mundo, como o sistema IVA (análise de vídeo inteligente), que permite verificar automaticamente pessoas em locais e horários que não são permitidos, ajudando a evitar invasões de escolas e unidades de saúde.

Nos principais acessos à Cidade e avenidas de maior fluxo, há câmeras dotadas com o sistema OCR (reconhecimento ótico de caracteres, tradução da sigla em inglês), que permite a leitura de placas de veículos. As imagens captadas são repassadas em tempo real ao sistema Detecta, utilizado pela Secretaria de Segurança Pública do Estado, e à plataforma Córtex, do Ministério da Justiça e Segurança Pública.

Todas as imagens gravadas pelas câmeras ficam armazenadas por um período de cerca de 30 dias, podendo ser utilizadas para investigações de ocorrências da Guarda Municipal e atendimento de solicitações das Polícias Civil e Federal e do Poder Judiciário. Por mês, de 15 a 30 pedidos de imagens são feitas por essas instituições, as quais são aceitas pela Justiça porque possuem marcas d’água que impedem adulterações.

Um dos principais impactos do Centro de Controle Operacional pode ser percebido na redução dos índices de criminalidade. Dados da Secretaria de Segurança Pública do Estado de São Paulo apontam que em 2019 – antes da operação do CCO – Santos registrava taxa de 976,10 furtos para cada 100 mil habitantes. No ano passado (2021), a taxa caiu para 887,83 (- 9%).

A redução no intervalo de dois anos também ocorreu nas taxas de homicídio doloso (-16,4%), furto e roubo de veículos (-23%) e roubo (-31%), todos com base nas ocorrências para cada 100 mil habitantes.

Em dois anos de operação do CCO, as câmeras de monitoramento ajudaram a Guarda Municipal a flagrar centenas de ocorrências em unidades e vias públicas, com destaque para as 278 tentativas de furto. No mesmo período, com auxílio das imagens e uso do sistema Detecta, a Polícia Militar capturou 29 procurados da Justiça e recuperou 26 veículos roubados.

 

Notícias relacionadas

ENFOQUE JORNAL E EDITORA © TODOS OS DIREITOS RESERVADOS

desenvolvido por:
Este site usa cookies para personalizar conteúdo e analisar o tráfego do site. Conheça a nossa Política de Cookies.