Praticagem de SP evita acidente e reatraca navio no canal do Porto de Santos | Boqnews
Foto: Divulgação

Cidades

23 DE JANEIRO DE 2024

Praticagem de SP evita acidente e reatraca navio no canal do Porto de Santos

Em uma ação rápida e precisa, o prático chegou ao local em apenas 26 minutos e com o apoio de dois rebocadores, conseguiu logo em seguida reatracar o navio com segurança no mesmo berço do BTP

Por: Da Redação

array(1) {
  ["tipo"]=>
  int(27)
}

Um vento forte não previsto de 52 nós (cerca de 100 km por hora) por volta das 19h30 da última sexta-feira (19) provocou o rompimento dos cabos de amarração do MSC Adonis, atracado no berço 1 do Brasil Terminal Portuário (BTP).

Foto: Divulgação

Sendo assim, que ficou perpendicular ao cais, quase que à deriva, com o bico de proa forçando uma das defensas do referido berço.

Sendo assim, o prático Pedro Tkotz, que estava em escala de serviço recebeu avisos emergência pelos operadores Felipe Valle e Marcelo Rigos do C3OT (Centro de Coordenação, Comunicações e Operações de Tráfego da Praticagem de São Paulo). Os sensores da Praticagem identificaram os ventos fortes às 19h15, que foram reproduzidos para o C3OT.

Trabalho

Em 6 minutos o prático conferiu as informações, se preparou, atravessou a Avenida Saldanha da Gama até a Ponte dos Práticos e se dirigiu para o BTP na lancha da Praticagem.

Desse modo, ele chamou os rebocadores e em 26 minutos já estava no local a tempo de embarcar no navio. Ele conseguiu, com auxílio dos rebocadores, realinhá-lo ao cais e logo em seguida reatracá-lo em segurança no mesmo berço. O MSC Adonis é um navio contêneiro de 300 metros por 48,5 de boca, de 2015, com capacidade para levar 9162 contêineres.

Durante a operação, também foi essencial o monitoramento do marítimo Rodrigo que pilotava a lancha da Praticagem.

Portanto, informando ao prático as distâncias do cais para auxiliar a manobra.

Ao mesmo tempo, o prático Fábio Mello Fontes, Presidente da Praticagem de São Paulo, que estava a bordo de outro navio contêneiro entrando no porto, o Maersk Lota, foi avisado. E mesmo com o vento, conseguiu reduzir a velocidade e evitar um abalroamento. “O vento veio de repente, no lugar onde eu estava, que é uma área mais abrigada, deu 94 km por hora. Assim que informado, eu abortei a manobra de entrada, reduzi a velocidade. E fiquei parado por cerca de duas horas e meia nas imediações da Alfândega, com o apoio de dois rebocadores, até o problema estar resolvido e atracar ao lado do Adonis”.

 

Confira as notícias do Boqnews no Google News e fique bem informado.

Notícias relacionadas

ENFOQUE JORNAL E EDITORA © TODOS OS DIREITOS RESERVADOS

desenvolvido por:
Este site usa cookies para personalizar conteúdo e analisar o tráfego do site. Conheça a nossa Política de Cookies.