Projeto Luann Vive

Vereador defende base do SAMU no local onde funciona brinquedoteca

Vereador Manoel Constantino quer levar o Samu para antiga base da PM, onde funcionava a brinquedoteca mantida pela ONG Luann Vive. Idealizador da ONG se diz surpreso com iniciativa.

01 de julho de 2019 - 15:01

Felipe Rey

Compartilhe

As notícias sobre a saída do Projeto Luann Vive, do antigo imóvel onde funcionara a base da Polícia Militar, junto ao Complexo Rebouças, na Ponta da Praia, pegou a todos de surpresa.

Inclusive o pai e criador do projeto, Paulo Oshiro.

No último dia 19 de junho, o site da Câmara divulgou informações do vereador Manoel Constantino (PSDB) sobre a não ocupação da ONG no local.

Assim, o edil sugeriu à Prefeitura que o espaço abrigue uma unidade do SAMU.

Surpreso, Oshiro afirmou que o imóvel, onde funcionava a Brinquedoteca e que hoje pertence à Prefeitura, nunca fora utilizado pelo projeto.

Lá, segundo ele, o Projeto Luann Vive trabalhava diretamente na revitalização do espaço e na zeladoria, de forma 100% voluntária.

“Eu pago um outro local para atender todas as demandas do projeto”, explica.

“No projeto, eu guardo todas as doações e materiais e onde é feita toda triagem de roupas, brinquedos e livros”, informa.

Hoje, no entanto, as pinturas coloridas que embelezavam a fachada do imóvel foram substituídas por uma tinta cinza.

O motivo dado por Oshiro é que as pinturas são refeitas como em todos os anos.

Além disso, ele ressalta que as pinturas foram tiradas por ele até o imóvel ter uma destinação final.

Oshiro relata que é necessário apenas a autorização da Prefeitura para que isso ocorra.

 

Colorido do imóvel deu lugar ao cinza. Espaço abrigava brinquedoteca. Foto: Nando Santos

Escola Total e espaço

O Programa Escola Total, que tem como objetivo manter os alunos em período integral em atividades educacionais, não funciona mais no local.

Hoje, segundo a Prefeitura de Santos, as atividades não ocorrem no imóvel.

Especialmente pelo fato do espaço não atender às necessidades do programa.

Atualmente, as ações foram repassadas para o Centro Esportivo e Recreativo Rebouças e atende a 300 alunos das escolas próximas.

Dessa forma, questionada sobre o futuro do imóvel, a Prefeitura não respondeu até o fechamento desta reportagem.

Oshiro, porém, informou que em conversas com o prefeito Paulo Alexandre Barbosa (PSDB) ele teria afirmado que o espaço continuará sendo dedicado às crianças e permanecerá levando o nome de Luann Oshiro.

“Continuarei cuidando da mesma forma como cuidava. Deixarei ainda mais colorido e aconchegante para nossas crianças”, explica.

 

Doações de brinquedos e outros produtos fazem parte do espaço usado pelo projeto…

 

…em imóvel localizado na Afonso Pena onde é feita a triagem e programadas as ações do Projeto Luann Vive. Fotos: Divulgação

Opção pelo Samu

Segundo informação publicada no site da Câmara, o vereador Manoel Constantino (PSDB) solicitou ao prefeito Paulo Alexandre Barbosa (PSDB) que a estrutura seja aproveitada para instalar uma Base do SAMU na Ponta da Praia.

Conforme reportagem no site da Câmara, Constantino relembrou das dificuldades enfrentadas para construir o local na época.

“Quantas vezes tivemos que resistir às intimidações daqueles que não queriam a polícia na área”, explica.

“Eles interrompiam o andamento da construção derrubando paredes e alicerces”.

A ideia para implantar o SAMU é tornar o local ponto de referência, nas áreas de saúde, resgate e emergência.

Assim como  outrora foi quando a Polícia Militar ocupava o prédio.

No entanto, de acordo com Oshiro, uma placa da base do Samu já se encontra instalada no Rebouças desde a última segunda-feira (24).

Procurado para saber detalhes sobre a futura base do Samu, o vereador não respondeu até o fechamento da matéria.

 

Quem foi

O Projeto Luann Vive é uma homenagem à vida de Luann Eikichi Oshiro.

Nascido em Ichihara, no Japão, Luann migrou para o Brasil aos 5 anos junto de sua família.

Pretendia cursar faculdade de Economia e dedicar sua carreira profissional à gestão de políticas públicas no Brasil.

Porém, em 19 de Outubro de 2015, seus sonhos foram interrompidos por um assalto.

Luann foi vítima de latrocínio.

Assim, sua partida despertou em seu pai e irmão, Paulo Oshiro e Noah Oshiro, o anseio por mudanças.

Confira detalhes do projeto neste link.

 

Antiga policlínica da Ponta da Praia, hoje abriga a Guarda Municipal. Espaço também recebeu pinturas alegres do projeto . Foto: Nando Santos