Santos busca aderir a programa nacional de monitoramento de áreas e risco | Boqnews
Foto: Divulgação

Segurança

23 DE AGOSTO DE 2022

Santos busca aderir a programa nacional de monitoramento de áreas e risco

Ferramenta foi apresentada pelo prefeito Rogério Santos

Por: Da Redação

array(1) {
  ["tipo"]=>
  int(27)
}

Santos quer fazer o monitoramento diário de diversas regiões da Cidade por meio de imagens de satélite de alta resolução, para reforçar o trabalho realizado em áreas de risco ou que sofram com desmatamento. Com esse objetivo, nos próximos dias a Prefeitura solicitará o acesso ao Programa Brasil Mais, junto ao Ministério da Justiça e Segurança Pública do Governo Federal.

A ferramenta foi apresentada ao prefeito Rogério Santos nesta segunda-feira (22), pela Defesa Civil do Município. O chefe do executivo aprovou a utilização do recurso pelos órgãos municipais e deve encaminhar ofício solicitando o acesso à plataforma ao MJSP em breve. Se o pedido for aprovado, a Cidade poderá utilizar a ferramenta já no próximo ano.

“Estamos investindo cada vez mais na prevenção aos problemas relacionados com as mudanças climáticas do planeta, por meio da aquisição de equipamentos, recursos humanos e mais de R$ 100 milhões investidos em obras por toda a Cidade; agora, com essa parceria, o trabalho será reforçado”, afirmou o prefeito.

A arquiteta da Defesa Civil de Santos, Passita Franco, explica que a plataforma é simples, podendo ser acessada diretamente pela internet, sem a necessidade de instalação de um software específico, além de ter custo zero para o Município, pois a contrapartida para a utilização é o envio de relatórios sobre o trabalho desenvolvido por meio da ferramenta.

“Para nós, o recurso será utilizado no controle de ocupação e desmatamento em todo o território de Santos, principalmente nas áreas dos Morros e Continental, onde há mais dificuldade. A diferença do trabalho que já fazemos para o que vamos desenvolver com essa ferramenta é essa atualização diária, que ainda não temos”, explica a arquiteta.

Passita ainda complementa dizendo que, como os algoritmos da plataforma varrem as imagens dos satélites diariamente, será possível cadastrar “áreas de interesse” para o Município, cujas pequenas mudanças como clareiras, estradas e pistas de pouso irregulares e até a presença de embarcações em locais indevidos, serão alertadas à Defesa Civil da Cidade, que poderá responder de forma mais rápida.

Durante a reunião, que também contou com a presença do Secretário Municipal de Segurança, Sérgio Del Bel, ainda foram discutidas medidas relacionadas às desapropriações de áreas de risco, desde os locais em que ainda é necessária a remoção de construções, bem como as finalidades que serão atribuídas às áreas já desapropriadas, com o objetivo de coibir a construção de novas casas no local – há possibilidade de reflorestamento, o que já foi feito em diversas áreas do Município; instalação de áreas de lazer ou projetos comunitários, como hortas e composteiras.

O Programa Brasil Mais, que já conta com mais de 245 instituições cadastradas, tem o objetivo de promover a aplicação da geotecnologia em apoio às funções de segurança pública, polícia judiciária, administrativa e demais atividades de Estado por meio do monitoramento diário de 8,5 milhões de km² (o território brasileiro). O sistema conta com uma plataforma web onde são compartilhadas as imagens adquiridas pela constelação PlanetScope, composta por mais de 130 satélites.

O PlanetScope é capaz de revisitar diariamente, com o mesmo tipo de sensor de alta resolução, todo o território nacional, o que garante o imageamento completo com os mais baixos índices de cobertura de nuvens e o monitoramento detalhado das mudanças. As imagens são disponibilizadas em até 24 horas após a coleta, de forma a permitir agilidade na tomada de decisões e apoio às operações de campo. Os usuários que utilizam a plataforma ainda passam por capacitação EAD e contam com suporte técnico.

Com a adesão, o Município poderá acessar as imagens desde julho de 2017, o que permitirá acompanhar todo o progresso proveniente do trabalho realizado pela Prefeitura nos locais monitorados, como por exemplo na recuperação ambiental de áreas de risco dos morros sujeitas a deslizamentos e que, anteriormente, eram ocupadas irregularmente.

Somente no ano passado, duas mil mudas de crescimento rápido e lento, que podem apresentar volume já em seis meses após o plantio, foram plantadas em locais como o Morro do Tetéu/Vale Verde (Caneleira), Barreirinha (Vila Progresso), Caminho das Torres (Morro da Nova Cintra) e Caminho São Fernando (Vila Progresso).

O progresso de alguns destes locais, desde o momento em que as construções passaram a ser demolidas até a cobertura vegetal completa, já pode ser visto por meio do Programa Brasil Mais.

Notícias relacionadas

ENFOQUE JORNAL E EDITORA © TODOS OS DIREITOS RESERVADOS

desenvolvido por:
Este site usa cookies para personalizar conteúdo e analisar o tráfego do site. Conheça a nossa Política de Cookies.