Giro - Gente, Ideias & Negócios
Denise Covas

Relações públicas, organizadora do Santos Jazz Festival e colaboradora da coluna Giro do jornal Boqnews.

Coluna Giro, com Denise Covas

Gente que é notícia e a agenda social da semana em destaque na coluna Giro, de Denise Covas

06 de abril de 2020 - 10:59

Compartilhe

”A solidão é fera, a solidão devora/ É amiga das horas
prima irmã do tempo/ E faz nossos relógios caminharem
lentos/ Causando um descompasso no meu coração…”

Solidão
Alceu Valença

O desafio do comércio

Estamos num momento onde ninguém tem respostas concretas para nada, porém, cenários existem. No ranking das perguntas: quando nos sentiremos seguros para frequentarmos locais com público? Claro que, muito provavelmente até maio, junho, não teremos.E, com segurança total,somente quando houver uma vacina (que não deve sair antes de 12 ou 18 meses). Por isso, quando comerciantes pedem a abertura de seus estabelecimentos, não faz muito sentido, pois não haverá público para eles.

As pessoas(em sua maioria) só estão saindo para o estritamente necessário. E, no caso dos shopping centers, como será quando reabrirem? Que providências eles terão que tomar para minimizar o contato e o contágio entre as pessoas? Segundo especialistas, o brasileiro também vai ter que adotar o costume oriental de utilizar máscara no seu dia-a-dia, e isso já parece ser unanimidade entre os técnicos. Pode ser máscara de algodão feita em casa(com regras de uso diferenciadas), já que não terá pra todo mundo. Já posso imaginar os modelos fashion que serão lançados. Bem, de qualquer forma, voltando aos cenários, temos que “tentar” imaginar como será a curto, médio e longo prazos.

No curto, acredito que dependendo da curva de crescimento de infectados e nas condições de atendimento do sistema de saúde, talvez possa haver uma liberação gradual de abertura, com os lojistas tendo que fazer promoções reais para conseguirem escoar todo seus estoques. Contudo, não podemos esquecer, que nesse tempo, os costumes estão sendo mudados, isto é, a venda virtual está atingindo quem ainda não tinha o hábito. Então, quem já dispunha desse canal, está saindo na frente. Portanto, o e – commerce é essencial. Lembrando que no caso das roupas, precisa ser bem pensado, como a descrição das medidas para cada tamanho, mimos aos clientes, etc..É sempre bom pesquisar antes.

Academias de ginástica, cinemas, bares e restaurantes vão continuar enfrentando dificuldades no curto prazo. Farmácias e supermercados, assim como empórios delivery estão com crescimento de vendas, e tendem a voltar ao patamar de antes ou até maior. O segmento dos serviços de beleza, cuidados pessoais estão com uma demanda reprimida, e terão que se preparar bem para uma resposta positiva aos clientes. O setor da moda deve sofrer mais, até pelo fato das pessoas estarem em casa, e mesmo que haja uma certa liberação, não será definitiva, por corrermos o risco de uma segunda onda da doença, e também pela questão econômica, onde as pessoas estão priorizando as suas necessidades.

Voltando aos shopping centers, os próprios terão que ter o seus canais online, juntamente com suas lojas, e não de forma separada. Para os shoppings afastados é mais complexo, mas para os que estão em bairros, como os nossos, fortalecer o canal de comunicação com os moradores do entorno; além de manterem um canal permanente de comunicação com seus clientes, com dicas, prestação de serviços, etc..Todavia, o lojista, um dos clientes de um shopping center, precisa entender que seu aprimoramento tem que ser contínuo.

O consumidor está mudando, os modelos de venda, atendimento, etc.. A loja de sucesso de ontem e hoje, pode não ser mais amanhã, literalmente. E, assim como todos os setores, o shopping também têm que se reinventar, pensando que a maioria dos frequentadores, não está só interessada num local exclusivo de lojas, de compras.

As pessoas querem ter experiências, entretenimento, participarem de alguma forma interagindo, seja em alguma brincadeira ou ação promocional, onde as pessoas registrem suas experiências em redes sociais, por exemplo. Aulas de gastronomia, de beleza, são ações que também podem ser feitas pelas redes sociais dos shoppings aos seus clientes. Momento dificílimo para todos. No entanto, temos que lutar e nos superarmos juntos.

Vamos conseguir!

O que fazer em casa…

Livros

Qual é a Tua obra?

 

 

 

 

 

 

 

 

 

Do filósofo Mario Sergio Cortella, esse livro traz questionamentos interessantes que ajudam também na gestão do trabalho, liderança, ética e na vida. Em tempos de reflexão, fica a dica!

A Garota do Trem

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

Thriller psicológico digno de Hitchcock da escritora Paula Hawkins que vai mudar para sempre a maneira como você observa a vida das pessoas ao seu redor. Para a ser compulsivamente devorado.

Um Lugar na Janela

 

 

 

 

 

 

 

 

Uma leitura deliciosa em tempos de tanta tensão. Martha Medeiros com sua escrita especial sobre questões cotidianas, nos diverte e nos faz refletir, dessa vez, sobre viagens!