Foto: Divulgação/Petrobras

Investimentos

21 DE JULHO DE 2021

TCU aprova projetos de R$ 1 bilhão para arrendamento no Porto de Santos

O edital dos terminais em Santos com as regras da disputa será publicado em breve pela Agência Nacional de Transportes Aquaviários (Antaq)

Por: Da Redação

Proposta pela área da Transpetro foi aprovada pelo TCU. Foto: Divulgação

 

Trata-se do projeto de arrendamento das áreas STS08 e STS08A.

E com previsão de investimento de R$ 1 bilhão pela iniciativa privada.

Ou seja, ambos são voltados ao armazenamento de granéis líquidos (combustíveis) na Alemoa do Porto de Santos (SP).

Assim, a proposta foi aprovada nesta quarta-feira (21) pelo Tribunal de Contas da União (TCU).

Conforme o ministro da Infraestrutura, Tarcísio Gomes de Freitas, será o maior leilão portuário dos últimos 20 anos.

“Será um leilão extremamente badalado, extremamente competitivo e que vai chamar a atenção do mercado”, disse Tarcísio.

Por fim, o edital com as regras da disputa será publicado em breve pela Agência Nacional de Transportes Aquaviários (Antaq).

O vencedor administrará os terminais pelo período de 25 anos.

Terminais

Atualmente, a área é operada pela Transpetro.

Dessa forma, a empresa, subsidiária da Petrobras, responde por parte do escoamento da produção das refinarias paulistas.

E também, pela distribuição de parte do Gás Liquefeito de Petróleo (GLP) da região Sudeste.

Hoje, a capacidade para movimentação de graneis líquidos no Porto de Santos permanece deficitária.

Assim, a licitação ampliará o atendimento ao crescimento da demanda.

“A ampliação da capacidade em 47%, com dois novos berços de atracação, vai dinamizar significativamente esse mercado”.

Opinião do secretário nacional de Portos e Transportes Aquaviários, Diogo Piloni.

Dessa forma, os dois terminais possuem área total de quase 450 mil metros quadrados.

São 152,3 mil metros quadrados pertencentes ao STS08.

E 297,3 mil metros quadrados pertencentes ao STS08A.

Dessa forma, essas áreas atuam como reguladores do estoque da produção de derivados da Petrobras.

Elas realizam atividades como: transferência e recebimento de produtos de embarcações.

E ainda: abastecimento de bunker nas embarcações atracadas no complexo, embarque dos produtos das refinarias.

Além disso, envio de GLP para as empresas distribuidoras localizadas nas regiões Sudeste e Centro-Oeste.

Notícias relacionadas

ENFOQUE JORNAL E EDITORA © TODOS OS DIREITOS RESERVADOS

desenvolvido por:
Este site usa cookies para personalizar conteúdo e analisar o tráfego do site. Conheça a nossa Política de Cookies.