Fapesp: estudo explica como os probióticos podem melhorar a saúde óssea | Boqnews
Foto: Divulgação Governo Sp

Saúde

13 DE JANEIRO DE 2024

Fapesp: estudo explica como os probióticos podem melhorar a saúde óssea

Texto divulgado na revista Frontiers for Young Minds foi escrito por pesquisadoras da Unesp e Fapesp e revisado por jovens de 14 e 15 anos

Por: Da Redação

array(1) {
  ["tipo"]=>
  int(27)
}

A revista online Frontiers for Young Minds, publicação científica com textos acessíveis ao público infanto-juvenil, divulgou artigo explicando como os probióticos podem melhorar a saúde óssea. Intitulado “How Can Good Bacteria Improve Bone Health?”, o artigo teve coautoria de Luisa Souza Battistelli, bolsista da Fapesp.

No texto, os autores observam que há vários tratamentos atualmente disponíveis para melhorar a saúde óssea, mas alguns causam efeitos colaterais desagradáveis. Isso leva à procura de terapias alternativas para osteoporose e perda óssea, como o uso de probióticos, que podem ser bactérias benéficas para o organismo inseridas em alimentos, como os iogurtes.

Explicação

Apesar de não haver uma explicação definitiva de como o probiótico atua no organismo, uma das hipóteses é apontada no artigo: “Envolve o sistema imunológico, que possui células e substâncias que defendem o corpo contra invasores perigosos. Às vezes, porém, o sistema imune pode estar um pouco ativo demais, causando problemas. Algumas substâncias produzidas pelas células de defesa podem aumentar o número e a atividade dos osteoclastos (células ósseas que digerem o tecido ósseo)”, explicam os autores. “Portanto, se o sistema imunológico estiver muito ativo por muito tempo, muitos ossos podem ser quebrados. Os probióticos podem ajustar esse tipo de reação imunológica desequilibrada, restabelecendo-a em um nível normal, o que pode diminuir a atividade excessiva dos osteoclastos, protegendo os ossos.”

O artigo também pontua que “os probióticos podem reduzir a permeabilidade intestinal, diminuir a hiperativação do sistema imunológico que pode levar à perda óssea e aumentar a absorção e produção de nutrientes”.

O tema abordado no texto está relacionado à pesquisa de iniciação científica realizada por Battistelli com apoio da Fapesp e orientação de Ana Lia Anbinder, professora do Instituto de Ciência e Tecnologia da Universidade Estadual Paulista (Unesp), também autora do artigo. O estudo avalia os efeitos da bactéria Limosilactobacillus reuteri associada à vitamina K2 na proteção contra a perda óssea induzida por ovariectomia em camundongos fêmeas.

 

Confira as notícias do Boqnews no Google News e fique bem informado.

Notícias relacionadas

ENFOQUE JORNAL E EDITORA © TODOS OS DIREITOS RESERVADOS

desenvolvido por:
Este site usa cookies para personalizar conteúdo e analisar o tráfego do site. Conheça a nossa Política de Cookies.