Saúde

Problemas renais podem ser evitados com hábitos saudáveis

No Dia Mundial dos Rins, o urologista Fábio Atz Guino explica sinais de alerta para possíveis doenças, bem como formas de prevenção

12 de março de 2020 - 17:37

Ana Carol

Compartilhe

Com a importante função de filtrar e eliminar substâncias nocivas ao organismo, os rins ganham atenção especial no mês de março.

Instituído pela Sociedade Internacional de Nefrologia (ISN), o Dia Mundial do Rim é celebrado na segunda quinta-feira do mês de março. Portanto, nesta quinta (12).

Segundo a Sociedade Brasileira de Nefrologia (SBN), 850 milhões de pessoas têm doença renal em todo o mundo. No Brasil, um em cada 10 brasileiros são afetados.

O problema que mais afeta os rins é o cálculo renal, também chamado de pedra nos rins. Além disso, é possível desenvolver cistos renais; câncer; tumores (maioria malignos); doenças infecciosas e inflamatórias; e problemas vasculares e doenças autoimunes podem afetar a saúde dos órgãos também.

Conforme explica o Dr. Fábio Atz Guino, da ATZ Day Hospital, casos de hipertensão e diabetes podem levar a problemas renais.

Entre os sinais de alerta, o urologista destaca que o sinal mais comum de insuficiência renal é o inchaço, bem como alterações na coloração e densidade da urina – ela pode ganhar um aspecto espumoso. Entretanto, dor não é um sintoma muito comum nesses casos.

Já quando há tumor ou cálculos, por exemplo, o alerta é relacionado ao aspecto da urina, que pode apresentar sangue, o paciente pode registrar quadro de febre e perda de peso. Em casos de doença renal crônica, há ainda o risco de desenvolver anemia.

Diagnóstico e prevenção

Para o diagnóstico de doenças renais, são realizados diferentes exames laboratoriais, e também é levado em consideração o histórico familiar e pessoal do paciente.

A melhor maneira de prevenir, de acordo com Guino, é manter hábitos saudáveis.

Evitar, sobretudo, consumo excessivo de sal e açúcar, manter-se hidratado e praticar exercícios.

Para saber se a hidratação está suficiente, basta observar a cor da urina. Caso esteja clara, é um sinal de boa hidratação, segundo o profissional.

Vale ressaltar que o uso de medicações tóxicas, fumo e obesidade também podem afetar a saúde dos rins.

A alimentação rica em sódio merece atenção. Os excessos no consumo de sal e carnes vermelhas, aliados à baixa hidratação, são fatores primordiais para o desenvolvimento de pedras nos rins.

Além disso, com a pandemia de coronavírus, é válido destacar que pacientes com DRC têm imunidade mais baixa, correndo maiores riscos.

Dessa forma, é essencial manter os cuidados essenciais para evitar a contaminação pelo Covid-19 – lavar bem as mãos e pulsos; usar álcool em gel; evitar aglomerações; higienizar as mãos após tossir ou espirrar; evitar cumprimentos físicos; desinfetar objetos e superfícies tocados com frequência, entre outras medidas.

LEIA TAMBÉM: