Cuidados com a chegada do verão para você saber aproveitar bem | Boqnews
Foto: Banco de Imagem Freepik

Saúde

15 DE DEZEMBRO DE 2023

Cuidados com a chegada do verão para você saber aproveitar bem

Proteger a pele e manter uma boa hidratação são maneiras importantes de enfrentar o calor no verão

Por: Da Redação

array(1) {
  ["tipo"]=>
  int(27)
}

No calor escaldante do verão, enquanto muitos buscam refúgio nas praias e parques, surgem também desafios de saúde específicos para esta estação. As chamadas “doenças de verão”, que apresentam uma variedade de sintomas relacionados ao clima quente e às atividades ao ar livre, destaca a importância de conscientização e precaução durante essa época do ano. Desse modo, os médicos Evaldo Stanislau e Bruna Giacomelli explicam como adotar medidas para garantir um verão saudável e agradável.

“O verão é uma época de doenças infecciosas e não infecciosas. Entre as infecciosas são todas aquelas que dependem de vetores, como dengue, zika, chikungunya, que são doenças que podem aumentar por conta de chuvas e por conta de alagamentos. Nós também podemos ter aquelas doenças de transmissão hídrica, principalmente a leptospirose, mas não pode esquecer também os danos das feridas. E de manter a vacinação em dia por conta do risco de tétano a partir de ferimento”, explica Stanislau.

Chuvas de verão

Nessas época de chuvas e férias com passeios em famílias, surgem as doenças virais, as conjuntivites, as diarreias virais por conta do uso de espaços compartilhados, como por exemplo, navios.

O médico explica que a divisão de objetos e a deterioração de alimentos também incluem as diarreias infecciosas de origem bacteriana, sobretudo por toxinas bacterianas que podem causar bactérias e se proliferar nos alimentos. Assim, produzem toxinas e isso leva à diarreia.
As temperaturas aumentam muito o risco de transmissão de doenças por vetores alados, uma vez que tanto a umidade quanto o calor favorecem a eclosão dos ovos, e a reprodução dos mosquitos aumenta a quantidade de vetores.

E se, além do aumento de vetores, as pessoas também tiverem aumento de casos? Então, é transmitido mais facilmente o vírus de uma pessoa para outra.

Portanto, é importante que as pessoas sempre consumam alimentos frescos, que fiquem guardados em ambiente refrigerados, e que sejam muito bem lavados antes de serem consumidos. Além disso, quem manipula esses alimentos esteja com as mãos sempre higienizadas. Deve se tomar cuidado com gelos vendidos em algumas bebidas e sempre analisar o lugar e a procedência do manuseio do gelo, pois há riscos de contaminação.

Cuidados com a pele

Para evitar micoses de pele, mantenha-a seca e limpa, evite roupas úmidas e áreas de atrito, como virilha, axila e pés. Mantenha-as secas e arejadas com roupas leves e calçados abertos, evitando transpiração excessiva, calor e umidade.
Os principais riscos à saúde associados a altas temperaturas são a desidratação, exaustão pelo calor, insolação, cãibras, queimaduras solares e problemas respiratórios.

A médica pediatra Bruna Giacomelli explica a necessidade de cuidados especiais. “Alguns sintomas estão associados a longos períodos de exposição direta aos raios solares que podem causar um distúrbio que afeta o mecanismo de controle corporal, o que em situações extremas pode ser fatal. Os principais sinais de insolação são: febre alta, tontura, sensação de fraqueza, queimaduras de pele, perda da consciência, vômitos, taquicardia e dificuldade para respirar”.

Para minimizar a ocorrência das doenças relacionadas às altas temperaturas é importante beber água em abundância e optar por líquidos com pouco açúcar ajuda a manter o corpo hidratado. Além disso, evitar a exposição direta ao sol entre as 10h e às 16h, assim como o consumo de bebidas alcoólicas, é essencial. É recomendado utilizar protetor solar com fator de proteção adequado.

Insolação e golpe de calor

As atividades ao ar livre e os banhos de sol são importantes para a saúde e desenvolvimento das crianças e adolescentes e de acordo com a Sociedade Brasileira de Pediatria (SBP). A exposição solar contribui para a síntese de vitamina D, ajudando na saúde óssea. No entanto, é fundamental ter alguns cuidados com a pele das crianças e evitar os excessos.

“O efeito da radiação é acumulativo, ou seja, a radiação ultravioleta recebida desde a infância e ao longo da vida mostrará seus efeitos a longo prazo. A exposição excessiva ao sol pode levar a queimaduras, ao envelhecimento precoce e ao aumento do risco de câncer de pele”, explica pediatra.

Confira as notícias do Boqnews no Google News e fique bem informado.

Notícias relacionadas

ENFOQUE JORNAL E EDITORA © TODOS OS DIREITOS RESERVADOS

desenvolvido por:
Este site usa cookies para personalizar conteúdo e analisar o tráfego do site. Conheça a nossa Política de Cookies.