São Paulo terá 12 novos Institutos Federais. Santos e São Vicente estão na lista | Boqnews
Foto: Divulgação/PMJ

Boa notícia

03 DE FEVEREIRO DE 2024

São Paulo terá 12 novos Institutos Federais. Santos e São Vicente estão na lista

Presidente Lula anunciou a instalação das unidades nestas cidades. São Paulo ganhará 12 futuros institutos federais para atendimento a jovens

Por: Da Redação

array(1) {
  ["tipo"]=>
  int(27)
}

A vinda do presidente Lula a Santos, no litoral paulista, durante as comemorações dos 132 anos do Porto de Santos, não se limitou aos investimentos no setor portuário.

Ou em obras de infraestrutura, como o túnel Santos-Guarujá.

Assim, como o anúncio de parceria com o Governo do Estado.

Na oportunidade, o presidente adiantou que Santos e São Vicente, ambas no litoral paulista, serão contempladas com campi do Instituto Federal.

Ao todo, o governo pretende entregar 100 unidades espalhadas pelo Brasil – sendo 12 no Estado de São Paulo.

E duas na Baixada Santista – como nas cidades citadas.

Cubatão já conta com uma unidade do gênero.

“Estes institutos vão ser utilizados para desenvolver a economia local. Vamos dar oportunidades para os jovens aprimorarem o crescimento econômico e tecnológico”, enfatizou.

Os detalhes sobre os futuros campi serão divulgados em breve – ainda não há detalhes.

Além da região, Lula anunciou no período da tarde nesta sexta (2) que uma terceira unidade será implantada no ABC, durante solenidade de anúncio de investimentos da Volkswagen.

Atualmente, os institutos federais – criados no governo Lula- somam 1,4 milhões de estudantes, 11 mil cursos, 31 mil técnicos e 38 mil professores.

São oferecidos cursos técnicos e superiores gratuitos.

Saiba mais aqui.

Ou neste link

Presidente Lula anunciou as unidades durante visita a Santos. Foto: Fernando De Maria

Perspectivas

Em dezembro, o presidente anunciou que pretende inaugurar mais 100 campi dos institutos federais (IFs) no país até o final do atual mandato, em 2026.

Os detalhes do plano de expansão ainda serão definidos, mas a ampliação já é comemorada tanto pela rede de institutos federais quanto pelos estudantes.

Ele fez o anúncio durante a abertura da 4ª Conferência Nacional de Juventude no dia 14 de dezembro.

“Nós vamos fazer mais 100 institutos federais neste país para que a gente possa suprir a ausência de vagas para a juventude aprender uma profissão, ter um emprego digno e um salário justo”, afirmou.

Os institutos federais são instituições especializadas na educação profissional e tecnológica, oferecendo também educação básica e superior.

Os cursos são gratuitos.

Os IFs constituem a Rede Federal de Educação Profissional, Científica e Tecnológica, criada em 2008.

Os institutos têm como obrigatoriedade legal garantir um mínimo de 50% de suas vagas para a oferta de cursos técnicos de nível médio, prioritariamente na forma integrada, ou seja, junto ao ensino médio.

 

Números

Atualmente, a rede federal conta com 38 institutos federais, dois centros federais de Educação Tecnológica (Cefets) e o Colégio Pedro II, além de escolas técnicas ligadas a universidades federais.

Cada uma destas instituições é composta por campi que atuam como unidades descentralizadas de ensino, dessa forma, o ensino das IFs chega a mais locais.

Atualmente, o país conta com mais de 680 unidades.

Para o Conselho Nacional das Instituições da Rede Federal de Educação Profissional, Científica e Tecnológica (Conif), que reúne essas instituições, o anúncio é positivo e é uma pauta que vem sendo discutida há um tempo.

As instituições demandam tanto a expansão, criando novas unidades, quanto a consolidação.

Ou seja, a finalização de obras em curso e a contratação de pessoal em locais onde isso ainda não ocorreu.

“Receber a expansão é um fator importante porque vamos chegar a novos espaços e novas cidades pelas cinco regiões do país, levando a educação profissional e tecnológica pública, gratuita, de qualidade e inclusiva, que vem abarcando e recebendo a diversidade da sociedade como um todo”, diz o vice-presidente de Relações Parlamentares do Conif e reitor do Instituto Federal Sul-Rio-Grandense (IF SUL), Flávio Nunes.

Segundo ele, o Conif aguarda ainda as definições de como se dará essa expansão, de como serão selecionados os novos locais e também de como se dará a consolidação.

Os recursos tanto para a expansão quanto para a consolidação estão previstos no Novo Programa de Aceleração do Crescimento (PAC).

Ao todo, estão previstos R$ 3,9 bilhões para ambos.

Ainda falta, portanto, definir o valor  destinado a cada uma das rubricas.

 

Estudantes

A expansão será importante também para a oferta do novo ensino médio, que está em discussão no Congresso Nacional.

Isso porque grande parte das vagas destina-se ao ensino técnico realizado junto com o ensino médio.

A presidenta da União Nacional dos Estudantes (UNE), Manuella Mirella, concorda que, para os estudantes, a expansão dos institutos federais é uma pauta essencial, assim como o fortalecimento e expansão também das universidades federais.

“Tanto as universidades quanto os institutos são importantes para que os estudantes possam ter a possibilidade de escolher. Se quiserem ir para o ensino técnico, que tenha IF de portas abertas, se quiserem universidades, vão encontrar universidades estruturadas, com orçamento robusto, com assistência estudantil”, defende.

Ministério da Educação

Sobre a expansão e consolidação dos institutos federais, o MEC afirmou que o Novo PAC prevê R$ 3,9 bilhões, contemplando pelo menos 100 novos campi de IFs, com capacidade para 1,4 mil novas vagas cada.

“O MEC, conjuntamente com a Casa Civil, ultima os detalhes do plano de expansão para ser anunciado pelo presidente Lula em breve”, diz a pasta.

 

Com informações da Agência Brasil – Por Mariana Tokarnia

Notícias relacionadas

ENFOQUE JORNAL E EDITORA © TODOS OS DIREITOS RESERVADOS

desenvolvido por:
Este site usa cookies para personalizar conteúdo e analisar o tráfego do site. Conheça a nossa Política de Cookies.